Black Friday: tudo o que precisa saber para não ser enganado nas suas compras

23 nov, 20:30
Compras de Natal na baixa de Lisboa
Compras de Natal na baixa de Lisboa

A próxima sexta-feira é "Black Friday" mas a maioria das lojas já está a fazer descontos, nas superfícies comerciais e nos sites

PUB

A "Black Friday" nasceu nos Estados Unidos e realiza-se na sexta-feira a seguir ao dia da Ação de Graças, o que coincide com a última sexta-feira de novembro. Começou por ser um dia de descontos que os americanos aproveitavam para fazer, com antecedência, algumas das suas compras de natal. Entretanto, o conceito tem vindo a estender-se a outros países e também deixou de estar restrito a um só dia. Em Portugal são já muitas as superficíes comerciais que têm campanhas promocionais durante o mês de novembro. 

Reparando que nem todas as marcas e lojas cumprem as regras das vendas em promoção, a Direção-Geral do Consumidor, a ASAE - Autoridade de Segurança Alimentar e Económica e a Deco - Associação Portuguesa para a Defesa do Consumidor têm promovido diversas  campanhas de informação.

PUB

Estes são os principais conselhos a quem quer aproveitar as promoções:

Se for à loja

  • Fazer uma  lista de compras. Se souber o que quer comprar estará menos vulnerável à publicidade e às campanhas de promoção.
  • Definir o dinheiro que tem disponível para estas compras (e tentar não ultrapassar esse valor).
  • Leia com atenção os folhetos e os anúncios com as promoções e comparar as várias ofertas.
  • Tenha em atenção que produto em promoção deve apresentar os dois preços: o incial e o preço com desconto.
  • A percentagem de redução é relativa ao "preço mais baixo anteriormente praticado", ou seja, o preço mais baixo a que o produto foi vendido, fora de eventuais períodos de saldo ou de promoção, nos 90 dias anteriores ao dia em que é posto à venda em saldo ou em promoção.
  • As lojas não são obrigadas a aceitar pagamento com cheques ou cartões de crédito ou débito - mas se o fizerem em período normal deverão também aceitá-los durante os períodos de promoção.
  • As trocas de produtos comprados em campanha de redução de preço devem seguir as regras aplicadas a qualquer época comercial. Portanto, o comerciante não é obrigado a trocar os artigos sem defeito. Na verdade, a maioria dos comerciantes efetua a troca por mera cortesia comercial. Por isso, informe-se antes sobre a política de trocas ou devoluções de cada estabelecimento.
  • No caso de o produto ter defeito, a troca é obrigatória. O consumidor deve guardar o recibo com o preço e a discriminação dos artigos comprados para exigir o cumprimento deste direito.
PUB
PUB
PUB

Se comprar online

Sem filas nem sacos para carregar, há cada vez mais pessoas fazerem as suas compras através da internet. Em 2017, cerca de 34% dos portugueses realizaram compras online, atingindo em 2018 um volume de 5,5 mil milhões de euros. A tendência é para que estes valores continuem a aumentar, estimando-se que, em 2025, 71% dos consumidores portugueses irão realizar compras através da internet, alcançando um valor estimado de 9,7 mil milhões de euros.

Mas também aqui há que ter alguns cuidados:

  • Confirme se o site é seguro e conheça a  política de privacidade em relação aos seus dados.
  • Na venda com redução de preço, deve ser indicada a modalidade de venda, a percentagem de redução, a data de início da campanha e o respetivo período de duração. Nestes casos, o vendedor é obrigado a aceitar todos os meios de pagamento disponíveis, não podendo alterar o preço em função do meio de pagamento utilizado.
  • Para facilitar a análise dos preços, a Deco criou a ferramenta de pesquisa “Comparar Preços”. Aqui, os consumidores poderão verificar as flutuações dos preços dos produtos nas lojas online ao longo dos últimos 30 dias.
  • As encomendas devem ser recebidas num máximo de 30 dias e, se o produto não estiver disponível, o vendedor deve informar e fazer o reembolso do valor pago, também em 30 dias.
  • As compras efetuadas através da  internet podem ser anuladas depois de o produto lhe ser entregue. O consumidor tem 14 dias seguidos para comunicar a sua desistência, sem pagar indemnização ou ter de indicar o motivo. O prazo conta-se a partir da data de receção do produto ou, no caso da prestação de serviços, da data de celebração do contrato.
PUB
PUB
PUB

Novo Dia CNN

5 coisas que importam

Dê-nos 5 minutos, e iremos pô-lo a par das notícias que precisa de saber todas as manhãs.
Saiba mais

Dinheiro

Mais Dinheiro