Vem aí a recessão: economia alemã recua 0,6% em 2023, diz Comissão Europeia

Agência Lusa , AM
11 nov, 12:18
Bandeira da Alemanha (AP Photo/Michael Sohn)

Défice público alemão deverá, este ano, fixar-se nos -2,3% do PIB, agravando-se para -3,1% em 2023 e melhorando para os -2,6% no ano seguinte

A Comissão Europeia prevê uma contração de 0,6% da economia alemã em 2023, enquanto revê em alta para 1,6% o crescimento estimado para este ano, segundo as previsões macroeconómicas de outono, divulgadas esta sexta-feira, em Bruxelas.

Este ano, o Produto Interno Bruto (PIB) alemão deverá acelerar 1,6% (acima dos 1,4% previstos no exercício de verão, em julho) e contrair 0,6% em 2023, também por efeito de arrastamento do aumento dos custos da energia.

“Nos últimos meses, os indicadores de sentimento económico pioraram visivelmente, refletindo a subida dos custos da energia”, destaca o executivo comunitário, salientando que os preços energéticos “deverão permanecer elevados até 2024” e o consumo privado irá recuar no inverno e demorar a recuperar.

O défice público alemão deverá, este ano, fixar-se nos -2,3% do PIB, agravando-se para -3,1% em 2023 e melhorando para os -2,6% no ano seguinte.

Por seu lado, a Comissão Europeia estima que a dívida pública alemã seja de 67,4% do PIB este ano, recuando para os 66,3% em 2023 e os 65,4% em 2024.

A taxa de inflação avança para os 8,8% em 2022 (nas previsões intercalares do verão estava estimada em 7,9%), devendo recuar para 7,5% em 2023 (uma forte subida quando comparada com os 4,8% apontados em julho) e com uma forte baixa, para 2,9% em 2024.

A taxa de desemprego, por seu lado, fixa-se nos 3,1% este ano, avançando para os 3,5% em 2023, estimando-se que se mantenha estável neste valor em 2024.

A Comissão Europeia divulgou esta sexta-feira, em Bruxelas as suas previsões macroeconómicas de outono, para a zona euro, a União Europeia e os 27 Estados-membros.

Economia

Mais Economia

Patrocinados