Quase 300 milhões de euros. Onze acusados por esquema de pirâmide com criptomoeda nos EUA

1 ago, 17:56
Esquema de pirâmide (Getty Images)

Entre os acusados estão quatro fundadores do esquema Forsage, residentes na Rússia, Geórgia e Indonésia

A Comissão de Valores Mobiliários dos Estados Unidos (Securities and Exchange Commission - SEC) acusou esta segunda-feira onze pessoas envolvidas no processo de criação e produção do Forsage, um esquema em pirâmide de criptomoeda fraudulento e um esquema Ponzi, que arrecadou cerca de 300 milhões de dólares (mais de 292 milhões de euros) a milhões de investidores em todo o mundo. 

A informação foi divulgada pela Comissão de Valores dos EUA através de comunicado. Entre os acusados estão quatro fundadores do Forsage, que residiam na Rússia, Geórgia e Indonésia, bem como três promotores dos EUA contratados pelos fundadores para integrar a equipa Forsage através do site e plataformas digitais.

De acordo com a comissão, em janeiro de 2020, Vladimir Okhotnikov, Jane Doe a/k/a Lola Ferrari, Mikhail Sergeev e Sergey Maslakov lançaram o Forsage.io, um site que permitiu a milhares de investidores que realizassem transações através de contratos inteligentes. No entanto, o Forsage terá alegadamente operado como um esquema de pirâmide durante mais de dois anos, altura em que os investidores obtiveram lucros a recrutar outras pessoas para o esquema. A empresa terá também usado ativos de novos investidores para pagar a investidores anteriores através de uma estrutura Ponzi.

De lembrar que este esquema consiste numa operação fraudulenta em pirâmide, que promete a quem investir nela lucros provenientes de anteriores investidores. Lembre-se que Bernie Madoff foi autor de uma das maiores e mais conhecidas fraudes financeiras de sempre.

Em setembro de 2020 foram impostas ações de cessação e desistência contra a Forsage por parte da Comissão de Valores Mobiliários das Filipinas e em março de 2021 pelo Comissário de Valores Mobiliários e Seguros de Montana. Em causa estavam os movimentos da empresa de forma fraudulenta, mas os arguidos continuaram a promover o esquema enquanto, simultaneamente, negavam qualquer acusação através de vídeos em redes sociais como o Youtube, por exemplo.

“Como adianta a acusação, o Forsage é um esquema de pirâmide fraudulento lançado em grande escala e comercializado para investidores”, disse Carolyn Welshhans, chefe interina da unidade de ativos criptográficos e cibernéticos da SEC.

Sem admitir ou negar as alegações, dois dos arguidos, Ellis e Theissen, concordaram em liquidar o valor que lhes é requerido e ficarem, de forma permanente, impedidos de futuras violações das disposições acusadas e outras atividades. Além disso, Ellis concordou em pagar multas civis e de devolução, e Theissen será obrigado a pagar multas civis e de devolução conforme determinado pelo tribunal. Ambos os acordos estão sujeitos à aprovação judicial.

E.U.A.

Mais E.U.A.

Patrocinados