Se nada for feito, vagas de calor vão matar 90 mil europeus por ano até 2100

Agência Lusa , AM
9 nov, 07:41

Em 2022, pelo menos 15 mil mortes na Europa estiveram ligadas diretamente às vagas de calor

Se nada for feito para o impedir, 90 mil europeus vão morrer todos os anos por causa das ondas de calor até ao final do século, preveniu esta quarta-feira a Agência Europeia do Ambiente (AEA).

Sem medidas de adaptação, e no quadro de um cenário de aquecimento global de três graus centígrados até 2100, 90 mil europeus podem morrer por causa das ondas de calor em cada ano”, realçou a agência.

“Com um aquecimento de 1,5ºC pretendido pelo Acordo de Paris, este número é reduzido para 30 mil mortes anuais”, realçou, baseada em um estudo publicado em 2020.

Entre 1980 e 2020, cerca de 129 mil europeus morreram por causa do calor, com uma forte aceleração no período mais recente.

Na segunda-feira, a representação da Organização Mundial de Saúde na Europa anunciou que pelo menos 15 mil mortes na Europa estiveram diretamente ligadas às vagas de calor de 2022.

Clima

Mais Clima

Patrocinados