CEO da TAP diz que “não escolheria” uma low-cost para slots. Ryanair responde e oferece-lhe um ano de viagens

12 abr, 23:55
Michael O'Leary, CEO da Ryanair

Em causa, estão as declarações de Christine Ourmières-Widener, que revelou que não tem dúvidas de que “não escolheria” uma companhia low-cost para ficar com os 18 slots que a TAP tem de ceder no aeroporto de Lisboa

Depois de Christine Ourmières-Widener ter defendido que “não haver um aumento das low-cost poderá beneficiar a economia em geral” e que não tem dúvidas de que “não escolheria” uma companhia low-cost para ficar com os 18 slots que a TAP tem de ceder no aeroporto de Lisboa, Michael O’Leary, CEO do grupo Ryanair, pediu esclarecimentos à CEO da TAP e deixou ainda um convite: se conseguir explicar a Ryanair oferece-lhe voos gratuitos durante um ano.

Se a CEO da TAP puder explicar porque é que as tarifas elevadas e os milhares de milhões de Auxílios Estatais são ‘melhores’ para os cidadãos portugueses, então dar-lhe-emos voos gratuitos da Ryanair durante um ano!!!”, lê-se num comunicado.

Numa nota enviada esta terça-feira às redações, Michael O’Leary não se acanha nas palavras e acusa a CEO da TAP de não ter “uma noção da realidade ou economia”, pedindo que explique “as suas espantosas (e claramente falsas) alegações de que as companhias aéreas low-cost em Lisboa ‘prejudicariam a economia portuguesa’”. 

Em causa, estão as declarações de Christine Ourmières-Widener ao Jornal de Negócios, em que revelou que não tem dúvidas de que “não escolheria” uma companhia low-cost para as slots que ficarão por preencher no aeroporto de Lisboa, até porque, garante, um aumento das companhias de baixo custo seria prejudicial para a economia portuguesa.

No e-mail enviado às redações, Michael O’Leary garante que “as tarifas low-cost da Ryanair estão a impulsionar o crescimento e a recuperação das viagens aéreas, turismo e emprego no Porto, em Faro, em Ponta Delgada e, mais recentemente, no Funchal” e que a sua transportadora “acredita que um reembolso fiscal de 300 euros a cada cidadão em Portugal teria sido uma melhor utilização destes fundos dos contribuintes, em vez de desperdiçar biliões do dinheiro dos contribuintes na TAP, liderada pela Sra. Ourmières”.

Relacionados

Novo Dia CNN

5 coisas que importam

Dê-nos 5 minutos, e iremos pô-lo a par das notícias que precisa de saber todas as manhãs.
Saiba mais

Empresas

Mais Empresas

Patrocinados