Taiwan e EUA reafirmam "parceria forte e única". China ameaça responder com "medidas resolutas e eficazes"

CNN Portugal , MJC
5 abr 2023, 23:48
A presidente de Taiwan, Tsai Ing-wen, e o presidente da Câmara dos Representantes dos EUA, Kevin McCarthy (EPA)

"A democracia está sob ameaça", alertou a presidente de Taiwan, Tsai Ing-wen, no seu encontro com o presidente da Câmara dos Representantes dos EUA, Kevin McCarthy

O Ministério dos Negócios Estrangeiros da China condenou a reunião entre o presidente da Câmara dos Representantes dos EUA, Kevin McCarthy, e a presidente de Taiwan, Tsai Ing-wen. Pequim garantiu que responderá com "medidas resolutas e eficazes" para manter a sua soberania.

"Os EUA conspiraram com as autoridades de Taiwan e foram coniventes com as tentativas de separatistas que querem a 'independência de Taiwan'", acusou o ministério, citado pela agência Reuters.

Da mesma forma, também o Ministério da Defesa da China garantiu, em comunicado citado pela Reuters, que o Exército de Libertação do Povo "cumprirá a sua missão e manter-se-á sempre em alerta máximo".  "Exortamos os EUA a honrar o compromisso solene feito com a China sobre a questão de Taiwan", disse a Defesa. 

“A democracia está sob ameaça”, alertou, por sua vez, a presidente de Taiwan, Tsai Ing-wen no seu encontro com Kevin McCarthy, na Califórnia, um evento que marcou uma demonstração de solidariedade em desafio às ameaças da China. “Não é segredo que a paz que mantemos e a democracia que construímos com tanto esforço enfrentam desafios sem precedentes”, disse Tsai. “Mais uma vez, encontramo-nos num mundo onde a democracia está ameaçada e a urgência de manter o farol da liberdade a brilhar não pode ser subestimada.”

A presidente de Taiwan elogiou ainda a "parceria forte e única" entre a ilha e os Estados Unidos. “Somos mais fortes quando estamos juntos.”

Por seu lado, McCarthy garantiu a Tsai que a crença na democracia e na liberdade formavam “a base” de um relacionamento duradouro. “A amizade entre o povo de Taiwan e da América é uma questão de profunda importância para o mundo livre e é fundamental para manter a liberdade económica, a paz e a estabilidade regional”, sublinhou. “Honraremos as nossas obrigações e reiteramos o nosso compromisso com os valores que unem todos os americanos."

 

Relacionados

Ásia

Mais Ásia

Mais Lidas

Patrocinados