China pune 27 responsáveis por imagens consideradas eróticas em livros escolares

Agência Lusa , BC
22 ago, 08:08
China

Ilustrações, num livro de matemática para o primeiro ciclo, mostram crianças em poses de conotação sexual ou posições estranhas

O Ministério da Educação chinês puniu 27 pessoas devido a ilustrações, de teor considerado erótico, publicadas num livro infantil, suscitando críticas nas redes sociais do país, informou hoje o jornal oficial Diário do Povo.

Nas ilustrações, que surgiram num livro de matemática para o ensino primário, as crianças aparecem em poses de conotação sexual. De acordo com alguns internautas chineses, numa das imagens, um menino aparece sem calças a mostrar o pénis.

Os internautas também apontaram que em alguns gráficos a virilha das crianças expunha o contorno dos genitais. Noutras imagens, as crianças surgem em poses estranhas, com as bocas tortas, línguas de fora e olhos semicerrados.

O Ministério da Educação concluiu que algumas das ilustrações “não eram sérias ou de alto nível profissional” e deram origem a “interpretações equivocadas”.

O Ministério assegurou ainda que o desenho “não está de acordo com os hábitos estéticos do público” e que alguns dos personagens desenhados “são feios”, o que “não reflete adequadamente a infância chinesa feliz”.

Entre as 27 pessoas punidas está o presidente da editora People's Education Press, que publicou os livros, e o editor-chefe da empresa, já demitido.

A editora publicou anteriormente um comunicado a pedir desculpas e disse estar a trabalhar para contratar novos designers, que se vão encarregar de substituir as ilustrações para o novo semestre.

Ásia

Mais Ásia

Patrocinados