Xi espera "maior entendimento" entre China e EUA

Agência Lusa , PP
19 nov, 08:41
Xi Jinping (AP Photo/Alex Brandon)

O responsável chinês reuniu-se com Biden na segunda-feira, num encontro que serviu para tentar reduzir as tensões entre as duas principais potências económicas e esteve, este sábado, com a vice-presidente dos EUA, Kamala Harris

O presidente chinês, Xi Jinping, afirmou hoje em Banguecoque, numa reunião com a vice-presidente dos EUA, Kamala Harris, que espera "maior entendimento" sino-americano para que diminuam os "mal-entendidos e erros de cálculo".

"É de esperar que a China e os Estados Unidos avancem para um maior entendimento mútuo e diminuam mal-entendidos e erros de cálculo. Espera-se que trabalhemos juntos para levar as relações bilaterais para um caminho saudável e estável", disse Xi durante o breve encontro com Harris, à margem da cimeira da Cooperação Económica Ásia-Pacífico (APEC) que termina hoje.

Harris, que se encontra na capital da Tailândia a substituir o Presidente norte-americano, Joe Biden, salientou que Pequim e Washington "devem manter as linhas de comunicação abertas para gerir responsavelmente a concorrência", indicou a Casa Branca numa declaração.

Por outro lado, o líder chinês aproveitou o encontro de líderes da APEC para apelar a uma maior integração dos países-membros, garantindo que o desenvolvimento chinês será sempre pacífico.

Xi, que saiu da China pela primeira vez em mais de dois anos, manteve esta semana uma agenda preenchida, com reuniões bilaterais à margem da cimeira do grupo das 20 economias mais desenvolvidas (G20), realizada na terça e quarta-feira.

O responsável chinês reuniu-se com Biden na segunda-feira, num encontro que serviu para tentar reduzir as tensões entre as duas principais potências económicas.

Biden exortou Xi a procurar formas de “gerir as diferenças” para evitar que a competição entre as duas potências degenere num conflito, e manifestou disponibilidade para colaborar em “assuntos globais urgentes”, incluindo alterações climáticas e insegurança alimentar.

Por sua vez, Xi manifestou a intenção de manter um “diálogo franco e profundo” com Biden sobre os temas de importância estratégica nas relações bilaterais, a nível regional e global.

Nessa reunião, Xi Jinping avisou o homólogo norte-americano para não “cruzar a linha vermelha” em Taiwan.

“A questão de Taiwan está no centro dos interesses centrais da China, a base da fundação política das relações sino-americanas, e é a primeira linha vermelha a não ser atravessada nas relações sino-americanas”, disse Xi a Biden, segundo o Ministério dos Negócios Estrangeiros chinês.

Este foi o primeiro encontro presencial entre Biden e Xi desde a chegada do norte-americano à Casa Branca, em janeiro de 2021.

E.U.A.

Mais E.U.A.

Patrocinados