Caça chinês apanhado em interação "insegura" com C-130 norte-americano

15 jul, 16:54
Caças chineses Su-30 (Jin Danhua/AP)

É mais um caso de movimentações consideradas perigosas por parte da Força Aérea da China, que este ano já teve situações semelhantes com Austrália e Canadá

Um caça da Força Aérea da China foi apanhado numa interação “insegura” e “pouco profissional” com um C-130 norte-americano, utilizado em operações especiais, de acordo com classificações atribuídas pelo Pentágono ao incidente. A notícia é avançada pelo site Politico, que dá conta de que tudo aconteceu em junho no Mar do Sul da China.

A interação, que não foi relatada por nenhum dos lados, surge numa altura em que se têm visto várias ações agressivas por parte de pilotos chineses no este e no sul da China, algumas delas envolvendo aeronaves da Austrália ou do Canadá, algo que o secretário da Defesa dos Estados Unidos já veio condenar. “Temos visto um aumento alarmante no número de interações aéreas inseguras e de confrontações no mar por parte de aeronaves e embarcações do exército chinês”, afirmou Lloyd Austin, falando em concreto de um caso ocorrido em Singapura, algo que “nos deve preocupar a todos”.

Em fevereiro deste ano, por exemplo, pessoal a bordo de um navio chinês apontou um laser a uma aeronave de vigilância marítima da Força Aérea da Austrália, referiu o responsável norte-americano. Numa outra interação semelhante um avião chinês cortou o caminho a uma aeronave australiana, deixando depois cair uma espécie de nuvem que é utilizada para despistar radares, e que acabou por entrar no motor do avião australiano.

Este último caso mereceu mesmo as palavras do primeiro-ministro australiano, que classificou a movimentação chinesa como um "ato de agressão perigoso".

"A interação resultou numa manobra perigosa que ameaçou a segurança do avião e da tripulação", afirmou depois o Ministério da Defesa da Austrália.

Mais recentemente, em junho, o Canadá acusou a China de monitorizar uma aeronave de patrulha que costuma acompanhar a atividade junto da Coreia do Norte.

A tal interação “insegura” agora relatada envolveu um Su-30 chinês.

Tudo isto no meio de um clima de tensão nos céus de Taiwan, o pequeno Estado que a China já disse várias vezes ser parte do seu território.

Relacionados

Ásia

Mais Ásia

Patrocinados