Lewis Hamilton e Serena Williams juntam-se para comprar o Chelsea

21 abr, 13:23
Lewis Hamilton (Mercedes)

Outros dois consórcios com participações no desporto norte-americano estão na corrida pelo campeão europeu e mundial

Lewis Hamilton e Serena Williams decidiram participar numa proposta conjunta a compra do Chelsea. 

O piloto britânico de Fórmula 1 e a tenista norte-americana juntaram-se à oferta do empresário Martin Broughton, ex-presidente do Liverpool e atual presidente da companhia aérea British Airways, para a aquisição do clube londrino.

De acordo com o jornal Guardian, a oferta é uma das três que estão a ser consideradas por Roman Abramovich, oligarca que foi forçado a vender o clube na sequência das sanções impostas após a invasão da Ucrânia pela Rússia.

Além do heptacampeão de F1 e da vencedora de 23 títulos do Grand Slam, entre os parceiros de Broughton incluem-se o antigo atleta britânico Sebastian Coe, os donos da equipa da NBA Philadelphia 76'ers, que têm participações no Crystal Palace que precisarão de vender para se tornarem acionistas do Chelsea.

«Podemos confirmar que Lewis se juntou à oferta de Sir Martin Broughton», disse um porta-voz de Hamilton. Curiosamente, o piloto da Mercedes é adepto do Arsenal. Já Serena Williams têm uma quota parte dos Los Angeles 'Angel City FC, que joga na liga feminina de futebol dos Estados Unidos.

Os outros dois consórcios que fizeram ofertas finais pelo Chelsea este mês são norte-americanos e liderados, respetivamente, pelo co-proprietário da equipa de basebol LA Dodgers (MLB), Todd Boehly, e pelo co-proprietário da equpa de basquetebol Boston Celtics (NBA), Steve Pagliuca.

Patrocinados