Tuchel: «Lille? Se for preciso, conduzo uma carrinha de sete lugares»

13 mar 2022, 18:42
Thomas Tuchel no Chelsea-Liverpool (Alastair Grant/AP)

Treinador do Chelsea brincou a propósito das dificuldades logísticas que o clube atravessa após as sanções aplicadas a Roman Abramovich

O Chelsea vive uma situação delicada, devido às sanções impostas ao dono do clube Roman Abramovich por parte do governo britânico, e por isso ainda é uma incógnita a forma como é que os blues vão viajar para Lille, para a segunda mão dos oitavos de final da Champions League.

Ainda assim, o técnico da equipa londrina, Thomas Tuchel, garante que a formação inglesa vai viajar. Nem que seja numa carrinha de sete lugares.

«Nós adoramos futebol e o que fazemos. Se tivermos um avião, vamos de avião. Se não tivermos um avião, vamos de comboio ou autocarro. E se não pudermos ir de comboio ou autocarro, eu conduzo uma carrinha de sete lugares. Independentemente do que aconteça, vamos estar lá», garantiu, no final da vitória com o Newcastle, à Sky Sports.

«Eu sei que o assunto é importante, claro que estou a brincar, mas precisamos de ter esperança e de confiança. Estamos num grande clube e espero que haja uma luz ao fundo do túnel», prosseguiu.

Tuchel acrescentou depois outras notas sobre a situação do clube: «Não há muitas novidades, mas espero que a venda [do clube por parte de Abramovich] aconteça. Não sou pessoa de me preocupar muito. É importante termos este espírito para todos os que trabalham em Stamford Bridge e em Cobham [academia].»

«Não é só a primeira equipa. Há outras pessoas que se preocupam muito mais e é importante mostrarmos um espírito de luta. Infelizmente, não podemos influenciar a situação, mas isso dá-nos a oportunidade de deixar isto de lado e de nos focarmos nas coisas que podemos influenciar», atirou.

Relacionados

Patrocinados