Libertada “A Serpente”, assassino em série responsável por dezenas de homícidios de turistas

22 dez 2022, 09:03
Charles Sobhraj (AP)

Charles Sobhraj atraía as suas vítimas antes de as drogar, assaltar e matar. Decisão de o libertar foi tomada com base na sua idade avançada e estado de saúde

O Supremo Tribunal do Nepal ordenou a libertação do francês Charles Sobhraj, apelidado de “A Serpente”, um assassino em série responsável por dezenas de homicídios de turistas ocidentais.

De acordo com um porta-voz da instituição, citado pela CNN Internacional, a decisão foi tomada com base na sua idade avançada e estado de saúde. O homem, de 78 anos, sofre de problemas de coração e necessita de cirurgia. "Ele será deportado dentro de 15 dias. Da prisão, enviá-lo-ão para o gabinete de imigração, que será uma cela. Estão a processar a sua deportação e ele poderá sair muito mais cedo", disse o seu advogado, Lok Bhakta Rana, citado pelo The Guardian.

Sobhraj, a quem lhe foi dada a alcunha pela sua propensão a fugir das autoridades, tinha como alvo hippies que percorriam os caminhos do sul da Ásia na década de 1970, tendo feito vítimas no Nepal, mas também na Índia e na Tailândia.

O The Guardian escreve que o assassino, de ascendência vietnamita e indiana, atraía as suas vítimas antes de as drogar, assaltar e matar. Charles Sobhraj foi detido na Índia em 1976 e condenado a 20 anos de prisão.

No entanto, a sua estadia na cadeia em Deli foi luxuosa, dado que subornava os guardas com pérolas preciosas e avultadas quantias de dinheiro. Sobhraj confessou muitos dos seus crimes às autoridades e em entrevistas concedidas a jornalistas, mas o número preciso de vítimas que matou não é conhecido.

Em 1986, “A Serpente” conseguiu escapar da prisão após uma festa na sua ala, mas foi capturado brevemente depois, em Goa. Foi libertado definitivamente em 1997 e decidiu regressar a Paris. Contudo, Sobhraj decidiu, em 2003, regressar ao Nepal, país no qual era procurado pelas autoridades.

O francês foi detido após um jornalista local o ter avistado num casino em Catmandu, capital do país, e em 2004 foi condenado a prisão perpétua pelo assassínio de Connie Jo Bronzich, uma turista americana de 29 anos, em 1975. Dez anos depois, foi novamente condenado por outra morte, desta feita de Laurent Carrière, viajante canadiano de 26 anos.

Sobhraj estava a cumprir a sentença em Bhaktapur, subúrbio de Catmandu. Durante a sua estadia na prisão no Nepal casou com a filha do seu advogado, Nihita Biswas, 44 anos mais nova. A sua vida foi retratada na série “A Serpente”, um co-produção da BBC e da Netflix que estreou em 2021.

Ásia

Mais Ásia

Patrocinados