Pilotos de avião avistam "luzes não identificadas" no céu em Porto Alegre e foi tudo gravado

7 nov, 09:26
Aeroporto de Porto Alegre (DR)

Não é a primeira vez que os pilotos relatam a existência, nesta região do Brasil, de luzes azuis, que "apagam e acendem"

Pilotos de avião reportaram a existência de luzes azuis não identificadas no céu em Porto Alegre, no Brasil, nas noites de sexta-feira e sábado. Os relatos dos pilotos foram captados por equipamentos de observação não oficiais instalados nas proximidades do Aeroporto Salgado Filho.

Segundo um dos pilotos, tratava-se de "umas luzes". "Por vezes, elas apagam, ou acendem. Às vezes, são uma, às vezes, duas ou três". E, mais tarde, acrescentou: "Elas são azuis, continuam a aparecer e a cruzar-se no céu".

As gravações feitas pelo sistema do engenheiro Fábio Celestino são transmitidas em direto num canal do YouTube. Veja o vídeo onde são visíveis as luzes e os relatos de alguns pilotos:

"Fazemos isso por hobby. Temos um grupo de amigos no WhatsApp que gosta de assuntos de aviação. E deixamos disponível [no YouTube] para quem gosta de apreciar as imagens ao vivo da movimentação no aeroporto e marítima e do pôr do sol", explicou Fábio Celestino à imprensa local. As três câmeras estão instaladas no topo do prédio onde vive, sendo duas com visualização do movimento do aeroporto com escuta aérea e outra que capta imagens do pôr do sol no Guaíba - esta última fez uma gravação do que seriam as luzes não identificadas.

De acordo com as gravações, mais pilotos teriam observado no céu luzes azuis não identificadas. Só o episódio de sexta-feira teria sido reportado por sete pilotos. 

No total, segundo o site de notícias G1, da Globo, entre as 22:50 e 23:10 de sábado, quatro voos comunicaram à Central de Tráfego terem avistado as luzes estranhas no céu: o 4248, o 3140 e o 4407, além do 3406, das companhias Azul e LATAM. Em todos os casos, as luzes acendiam, moviam-se e apagavam, mas não prejudicavam o tráfego.

O G1 questionou a Fraport Brasil, administradora do Aeroporto Salgado Filho, que afrma que não registou nenhuma ocorrência. As companhias aéreas também não notificaram a Fraport sobre as luzes.

Algo semelhante já tinha sido registado por outros piloros há duas semanas, no sábado, 22 de outubro, na região próxima de Santa Catarina.

Para tentar entender o que poderiam ser essas luzes, o G1 conversou ainda com o Observatório Espacial Heller & Jung, localizado em Taquara, cidade localizada a cerca de 80 quilómetros de Porto Alegre, em Rio Grande do Sul. O responsável, Carlos Jung, que também é coordenador do curso de Engenharia de Produção das Faculdades Integradas de Taquara e diretor da Região Sul da Brazilian Meteor Observation Network, disse que, nos seus registos, não encontrou nada estranho na noite de sábado, mas na noite de sexta sim: "Atribuo à reflexão difusa de luz entre nuvens em direção a Porto Alegre, que pode ser gerada por holofote de luz ou até algum objeto. Não é incomum", explicou.

Brasil

Mais Brasil

Patrocinados