Desemprego aumenta 0,6% em dezembro. Governo diz que "é habitual"

Agência Lusa , NM
20 jan, 12:16
IEFP

Ministério do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social explica que “é habitual existir um aumento do desemprego registado entre novembro e dezembro – desde 2008, isso ocorreu em 10 anos num total de 14”

O número de desempregados inscritos nos centros de emprego aumentou 0,6% em dezembro, face a novembro, interrompendo um ciclo de oito meses consecutivos de descidas, e diminuiu 13,5% em termos homólogos, informou esta quinta-feira o Instituto do Emprego e Formação Profissional (IEFP).

Segundo dados divulgados pelo IEFP, no fim de dezembro estavam registados nos Serviços de Emprego do Continente e Regiões Autónomas 347.959 desempregados, mais 06% do que em novembro (+2.075 pessoas) e menos 13,5% que em dezembro de 2020 (-54.295 pessoas).

De acordo com o Ministério do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, “é habitual existir um aumento do desemprego registado entre novembro e dezembro – desde 2008, isso ocorreu em 10 anos num total de 14”.

Número de casais no desemprego sobe 2,6% em dezembro face a novembro

O número de casais com ambos os elementos no desemprego caiu 11,8% em dezembro de 2021 face ao mês homólogo, mas aumentou 2,6% comparando com novembro, para 5.457, divulgou esta quinta-feira o IEFP.

"Do total de desempregados casados ou em união de facto, 10.914 (8,1%) têm também registo de que o seu cônjuge está igualmente inscrito como desempregado no Serviço de Emprego", indica o Instituto do Emprego e Formação Profissional (IEFP) na informação estatística.

Assim, "o número de casais em que ambos os cônjuges estão registados como desempregados foi, no final de dezembro de 2021, de 5.457, ou seja, -11,8% (-730 casais) que no mês homólogo e de 2,6% (+140 casais) em relação ao mês anterior".

Os dados em cadeia mostram que o aumento em dezembro no número de casais em que ambos estão desempregados veio interromper um ciclo de oito meses consecutivos de quedas.

Os casais nesta situação de duplo desemprego têm direito a uma majoração de 10% do valor da prestação de subsídio de desemprego, quando tenham dependentes a cargo.

Ainda de acordo com a informação estatística, no final de dezembro de 2021, estavam registados no continente 327.128 desempregados, dos quais 41,4% eram casados ou viviam em situação de união de facto, perfazendo um total de 135.354.

O desemprego registado nos serviços de emprego do continente desceu 12,8% face ao período homólogo e aumentou 0,8% em relação ao mês anterior.

"Relativamente aos desempregados casados ou em situação de união de facto, a redução face a dezembro de 2020 foi de -11,3% (- 17.204 desempregados) e relativamente a novembro de 2021 registou-se um acréscimo de 1,8% (2.425)", indica o IEFP.

O IEFP começou a divulgar informação estatística sobre os casais desempregados em novembro de 2010, altura em que havia registo de 2.862 destas situações.

Relacionados

Economia

Mais Economia

Patrocinados