Celine Dion diz que o seu medo da síndrome da pessoa rígida foi "substituído por esperança"

CNN , Alli Rosenbloom
18 jun, 10:59
Celine Dion durante a exibição do documentário "I Am: Celine Dion", na segunda-feira, em Nova Iorque. Angela Weiss/AFP/Getty Images

A síndrome da pessoa rígida é "uma síndrome rara e progressiva que afecta o sistema nervoso, especificamente o cérebro e a medula espinal"

Quando se trata do tratamento de Celine Dion para a síndrome da pessoa rígida, uma doença neurológica rara, a cantora diz que está a começar a sentir que um novo dia está a chegar.

Uma das pessoas que tem ajudado Dion a encontrar esperança durante a sua luta pela saúde é a neurologista Amanda Piquet, que a cantora destacou num discurso comovente na segunda-feira, antes da exibição do seu próximo documentário sobre a sua vida com esta doença.

Dion falou durante a exibição do documentário "I Am: Celine Dion" em Nova Iorque, que também foi transmitido em direto num evento em Los Angeles, ao qual a CNN assistiu.

Durante o seu discurso, por vezes emocionado, Dion disse que Piquet "ajudou-me tremendamente (e) resolveu este mistério sobre a minha saúde".

"Ao encontrar formas de gerir e tratar a minha doença, a dra. Piquet conseguiu um resultado muito, muito importante para mim: substituiu o meu medo por esperança", afirmou Dion, enquanto a multidão a apoiava com assobios e aplausos.

A síndrome da pessoa rígida (SPS) é "uma síndrome rara e progressiva que afecta o sistema nervoso, especificamente o cérebro e a medula espinal", de acordo com o Instituto Nacional de Distúrbios Neurológicos e Derrame.

Dion anunciou em 2022 que foi diagnosticada com a doença e que ia fazer uma pausa nos compromissos profissionais para se concentrar na sua saúde. Na altura, disse que a doença não lhe permitia "cantar da forma a que estou habituada".

Durante o seu discurso na segunda-feira, Dion olhou para o público e brincou que "esta é de longe a maior multidão que tive em alguns anos".

A artista agradeceu aos seus filhos - René-Charles e os gémeos Nelson e Eddy - que, segundo ela, lhe dão "amor e apoio diários".

A cantora de "Power of Love" também homenageou os fãs, declarando que "a vossa presença no meu percurso tem sido uma dádiva incomensurável. O vosso amor e apoio intermináveis, ao longo de todos estes anos, conduziram-me a este momento".

"Obrigada a todos vocês do fundo do meu coração por fazerem parte da minha jornada", afirmou em lágrimas. "Este filme é uma carta de amor para cada um de vós e eu espero ver-vos a todos novamente muito em breve".

"I Am: Celine Dion" vai estar disponível no Prime Video a 25 de junho.

Música

Mais Música

Mais Lidas

Patrocinados