Universidade Católica explica como deixou entrar em medicina aluno com média de 15,81

Agência Lusa , HCL
27 set, 17:00
Estetoscópio, médico, medicina. Foto: Christoph Soeder/picture alliance via Getty Images

Universidade diz que tem um regulamento especial para os descendentes de “beneméritos insignes" da instituição

Todas as licenciaturas da Universidade Católica Portuguesa têm um contingente especial de acesso destinado a descendentes de “beneméritos insignes” da instituição, mas os candidatos têm de cumprir os mesmos critérios mínimos, esclareceu a Universidade.

Este esclarecimento da Católica surge na sequência de uma publicação que começou a circular nas redes sociais na segunda-feira e que revelava que um aluno entrou no mestrado integrado em Medicina através do contingente para “descendentes em linha reta de beneméritos insignes da Universidade”.

O estudante foi admitido com uma nota de candidatura de 15,81 valores, abaixo dos 16,89 valores do último colocado através do concurso geral, bem como da média de 19 dos 20 candidatos com admissão condicionada.

 

 

Questionada pela agência Lusa, a Universidade Católica Portuguesa (UCP) confirma a informação e acrescenta que o aluno admitido para o ano letivo 2022/2023 foi o único candidato no âmbito desse contingente.

Essa via de acesso não é, no entanto, exclusiva para Medicina, estando prevista para todos os cursos do 1.º ciclo da UCP, ou seja, licenciaturas e mestrados integrados.

“A Universidade Católica Portuguesa, tal como todas as restantes universidades, tem concursos para candidatos aos cursos de 1.º ciclo oriundos de contingentes especiais. Estes contingentes podem constituir até ao máximo de 3% do número de vagas de cada curso”, refere a instituição.

No caso dos descendentes de beneméritos insignes da Universidade, a UCP esclarece que se trata de um título atribuído pelo Conselho Superior da UCP a pessoas ou entidades que tenham prestado “significativo apoio ou serviço”, havendo atualmente duas entidades beneméritas, mas não identifica quais.

Por outro lado, os alunos, que podem candidatar-se apenas enquanto a pessoa com o título de benemérito for viva, devem cumprir todos os critérios mínimos de elegibilidade para admissão.

“No caso do mestrado integrado em Medicina, para que a candidatura seja apreciada, deverá ter uma nota mínima de 140 pontos (0 a 200) em cada uma das provas de ingresso, cumprir todos os pré-requisitos (…) e ter uma média mínima global de candidatura de 150”, refere a Católica.

Além deste contingente, a UCP reserva também algumas vagas para descendentes em linha reta de colaboradores permanentes, incluindo todos os funcionários do quadro e docentes em regime de dedicação plena ou regime de tempo integral.

Há também um contingente destinado a lusodescendentes, até ao máximo de 2% por ciclo de estudos, para portadores de deficiência e desportistas de alto rendimento.

Relacionados

Educação

Mais Educação

Patrocinados