Incêndio que deflagrou na catedral de Rouen está "sob controlo", garantem bombeiros

Agência Lusa , BCE
11 jul, 15:06
Catedral de Rouen (AP)

O alerta foi dado às 12:00 horas locais, tendo sido acionados 33 veículos e 63 bombeiros

O incêndio que deflagrou esta manhã no pináculo da catedral de Rouen, cidade no noroeste de França, foi controlado ao início da tarde, adiantaram os bombeiros.

O incêndio - que afetou principalmente as coberturas plásticas que estavam na plataforma utilizada nas obras de restauro no pináculo - está “sob controlo, mas no momento não há garantias de que esteja extinto”, disse à agência de notícias AFP Stéphane Gouezec, diretor do departamento de bombeiros e resgate local.

O incidente foi divulgado nas redes sociais pelo autarca de Rouen (na região da Normardia), Nicolas Mayer-Rossignol, que publicou uma foto de uma nuvem de fumo a sair dos andaimes ao redor da torre da catedral.

O serviço de resgate e bombeiros atenderam um alerta dado às 12:00 (11:00 em Lisboa), com “33 veículos acionados e 63 bombeiros”.

Segundo a admnistração do departamento de Seine-Maritime, contactada pela AFP, “o incêndio deflagrou no topo do pináculo, que não é de madeira, mas sim de metal, atualmente em obras de restauro”.

Os serviços estatais não sabem atualmente se a moldura de madeira foi afetada. A catedral foi evacuada e ainda foi criado um perímetro de segurança.

A igreja gótica, pintada inúmeras vezes por Claude Monet (1840-1926), um dos fundadores do movimento impressionista, é um monumento de prestígio em Rouen, “um dos edifícios mais notáveis da Normandia”, segundo o portal oficial do Ministério da Cultura de França.

Projetada e contruída entre os séculos XII e XVI, a catedral foi decorada com um pináculo de madeira e chumbo em 1544, mas que acabou atingido por um raio em 1822. A obra para o substituir por um pináculo de ferro fundido (com 151 metros) foi concluída 60 anos depois.

Em abril de 2019, a catedral de Notre-Dame de Paris, património mundial da UNESCO e o monumento mais visitado da Europa, com 12 milhões de visitantes por ano antes da tragédia, foi devastada por um incêndio gigantesco.

A torre deste símbolo do cristianismo, desenhada pelo arquiteto do século XIX Eugène Viollet-le-Duc, desabou sobre si mesma, juntamente com parte do seu telhado.

A catedral de Notre-Dame de Paris está programada para reabrir em 8 de dezembro.

Relacionados

Europa

Mais Europa

Patrocinados