Arte urbana e bancos com luzes. França aprova polémico projeto de recuperação da Notre-Dame

10 dez 2021, 15:27

Dezenas de personalidades dizem que a renovação dos interiores vai fazer da emblemática catedral gótica mais um parque de diversões em Paris

PUB

O polémico projeto de recuperação da Catedral de Notre-Dame foi aprovado quinta-feira pela Comissão Nacional de Património e Arquitetura de França (CPNA), apesar das críticas de dezenas de personalidades que temem que o emblemático monumento gótico se transforme em mais um parque de diversões em Paris.

Instalações de arte urbana, projeção de citações da Bíblia em diferentes línguas nas paredes ou bancos com luzes são algumas das alterações consideradas mais controversas.

PUB

Mas os 20 especialistas da CPNA estão irredutíveis. Para a comissão, o projeto não é revolucionário, simplesmente pretende oferecer aos visitantes uma receção mais calorosa.

“Estamos muito satisfeitos com esta decisão, que respeita os grandes princípios que delineámos, incluindo os trabalhos de iluminação e a orientação dos visitantes”, defendeu o padre Gilles Drouin, responsável pela renovação do interior, citado pela agência France-Presse (AFP).

Na quarta-feira, um dia antes da decisão da Commission Nationale du Patrimoine et de l'Architecture, cerca de 100 figuras públicas de França assinaram uma carta aberta publicada no jornal Le Fígaro, considerando que o projeto de renovação "arruina, por completo, a decoração e o espaço religioso".

PUB
PUB
PUB

A pressão em nada demoveu os peritos da comissão, que aprovaram os planos de recuperação da Notre-Dame, que sofreu graves danos em 2019 na sequência de um incêndio ao final da tarde de 15 de abril, que causou a completa destruição do telhado e o colapso da agulha da catedral.

São muito poucos, aliás, os receios desta comissão sobre o projeto que avaliaram. Quer apenas ver melhor os bancos da igreja em protótipo - que vão substituir as velhas cadeiras de palha -, uma vez que está previsto que tenham luzes próprias e ainda que possam subir e descer. 

O conceituado artista francês Ernest Pignon-Ernest, o pintor e escultor alemão Anselm Kiefer e a artista plástica franco-americana Louise Bourgeois estão entre os nomes aprovados para as peças de arte urbana, confirmou o Ministério da Cultura à AFP. As suas instalações vão substituir alguns dos confessionários do século XIX.

Com uma média de 12 milhões de visitantes por ano, a reabertura da Notre-Dame está prevista para 2024.

Novo Dia CNN

5 coisas que importam

Dê-nos 5 minutos, e iremos pô-lo a par das notícias que precisa de saber todas as manhãs.
Saiba mais

Europa

Mais Europa

Patrocinados