Morreu Carla Nunes, uma das peritas que acompanhou a pandemia

Agência Lusa , FMC
15 set, 18:15
Carla Nunes, diretora da Escola Nacional de Saúde Pública

Carla Nunes foi uma das especialistas que recebeu a Medalha de Serviços Distintos do Ministério da Saúde, grau ‘ouro’, “em reconhecimento de todo o aconselhamento técnico prestado ao Ministério da Saúde no contexto da resposta à pandemia de covid-19”

A ex-diretora da Escola Nacional de Saúde Pública da Universidade Nova de Lisboa (ENSP-NOVA) e uma das peritas que acompanhou a pandemia, Carla Nunes, morreu esta quinta-feira, anunciou a instituição, que decretou dois dias de luto.

Carla Nunes foi diretora da ENSP-NOVA entre 2019 e 2021 e integrou o grupo de especialistas que aconselhou o Governo durante os primeiros anos da pandemia, integrando o painel de peritos em várias reuniões do Infarmed sobre a evolução da covid-19.

Em comunicado, a direção da ENSP-NOVA manifestou o “mais profundo pesar pelo falecimento” de Carla Nunes e endereçou à família e aos amigos as condolências.

Em março de 2022, Carla Nunes foi uma das especialistas que recebeu a Medalha de Serviços Distintos do Ministério da Saúde, grau ‘ouro’, “em reconhecimento de todo o aconselhamento técnico, em especial nas áreas da epidemiologia, saúde pública e ciências sociais, prestado ao Ministério da Saúde no contexto da resposta à pandemia de covid-19”.

“A professora Carla, no seu mandato enquanto diretora e professora da ENSP-NOVA, foi exemplo ímpar de trabalho e dedicação à escola e uma pessoa a quem toda a sua comunidade reconhece características humanas extraordinárias”, salientou a instituição.

A ENSP-NOVA decretou dois dias de luto, cancelando todos os eventos públicos agendados para esta quinta-feira e sexta-feira.

Docente da ENSP-NOVA desde 2005, Carla Nunes era professora catedrática de Estatística e coordenadora dos programas de doutoramento em Saúde Pública e em Global Public Health.

Membro do Centro de Investigação em Saúde Pública (CISP) e do Comprehensive Health Research Centre (CHRC), centrou a sua investigação nas áreas da estatística e epidemiologia em variados campos da Saúde Pública.

Era licenciada em Matemática/Ciências Estatísticas pela Faculdade de Ciências e Tecnologia da NOVA e mestre com doutoramento pelo Instituto Superior Técnico da Universidade de Lisboa.

Segundo a ENSP-NOVA, o velório realiza-se sexta-feira a partir das 18:00, na Igreja Paroquial de Nossa Senhora da Assunção, em Almada e, no dia seguinte, o cortejo fúnebre sairá às 14:00 para o Cemitério de Vale Flores, no Feijó.

País

Mais País

Patrocinados