25 horas e 54 minutos de Carla Alves: a cronologia de uma secretária de Estado que não aqueceu o lugar

5 jan, 21:28

Carla Alves admitiu não ter “condições políticas e pessoais para iniciar funções no cargo”. António Costa, que não fechou a porta à saída, ainda defendeu a secretária de Estado da Agricultura. Mas foram as palavras de Marcelo a ditar a queda

4 de janeiro

10:10 Pouco passava das 10 horas quando foram conhecidos os nomes dos seis novos secretários de Estado, entre eles o de Carla Alves, até então diretora regional de Agricultura e Pescas do Norte.

18:00 Os novos membros do Governo tomam posse no Palácio de Belém. Entre eles, a nova secretária de Estado da Agricultura, Carla Alves. É uma dos .

 

5 de janeiro

01:30 O Correio da Manhã publica a notícia, dando conta de que Carla Alves tem contas arrestadas, porque o marido, antigo presidente da Câmara de Vinhais, foi acusado pelo Ministério Público de crimes de corrupção, prevaricação e participação económica em negócio. A manchete da edição impressa acaba por marcar o início do dia noticioso.

12:00 Henrique Machado, editor de Sociedade da CNN Portugal, explica que a atual secretária de Estado "nada tem a ver com a acusação de corrupção que pende sobre o marido". E destaca alguns resultados da investigação da Judiciária: “A perícia financeira da PJ encontrou enormes incongruências naquilo que são os rendimentos declarados do casal.”

12:50 O marido de Carla Alves, Américo Pereira, fala às televisões para defender a mulher: "Não tem rigorosamente nada a ver com este processo." "Este processo é meu e eu cá estou para me defender", insistiu, falando num “aproveitamento da situação”.

13:50 O Ministério da Agricultura, liderado por Maria do Céu Antunes, clarifica que a secretária de Estado Carla Alves "não é visada em qualquer processo-crime" e que “nenhuma questão coloca em causa a nomeação”.

16:20 O Bloco de Esquerda traz a polémica para o Parlamento, questionando a “ética republicana” dos governantes. Costa responde que teve garantias de Carla Alves de que “na conta dela não há nenhum rendimento não declarado”. “Vou demitir a mulher de alguém porque o marido é acusado?”, atirou. E passou o caso para a Justiça. Contudo, nunca fechou a porta à saída da governante: “Se algum membro do Governo tiver rendimentos não declarados deve sair.”

17:40 O jornal Eco noticia que o processo do marido de Carla Alves está em fase de instrução no Tribunal de Bragança. Nesse processo, Américo Pereira foi constituído arguido.

18:55 Ainda o debate da moção de censura não tinha terminado e Marcelo Rebelo de Sousa já dizia que a polémica com a nova secretária de Estado era "um peso político negativo". Para o Presidente da República, a governante devia ajuizar as suas condições no cargo. As palavras tiveram logo impacto e a demissão estava à vista de todos. André Ventura dizia que as palavras de Marcelo eram uma “certidão de óbito” para a secretária de Estado da Agricultura, João Cotrim de Figueiredo dizia que o Presidente “retira qualquer hipótese” para a continuidade.

19:54 Carla Alves demite-se. Um comunicado do ministério da Agricultura confirma que a secretária de Estado pediu a demissão “por entender não dispor de condições políticas e pessoais para iniciar funções no cargo”. Carla Alves esteve apenas 25 horas e 54 minutos no cargo. A demissão foi "prontamente aceite".

Relacionados

Partidos

Mais Partidos

Patrocinados