Preço nas cantinas escolares duplica no próximo ano letivo, mas Governo só paga menos de metade

1 jun, 07:22
Crianças na escola

REVISTA DE IMPRENSA Empresas pedem três euros por cada refeição escolar, mas o Governo só paga 1,40 euros. Câmaras exigem mais verba

Muitos municípios estão com dificuldade em contratar o fornecimento de refeições escolares para o próximo ano letivo, porque as empresas estão a pedir o dobro do que o Estado paga, noticia o Jornal de Notícias, esta quarta-feira.

De acordo com a mesma publicação, já há concursos públicos sem qualquer candidato. Os autarcas temem prejuízos de milhares de euros, caso o Governo não aumente de imediato a comparticipação.

Por aluno, a tutela paga cerca de 1.40 euros às câmaras, mas as empresas estão a pedir mais de três euros por refeição devido ao aumento do preço dos combustíveis, dos alimentos e do salário mínimo.

O JN apurou que o tema será discutido, esta semana, na comissão técnica que acompanha o processo de descentralização , na qual têm assento a Associação Nacional de Municípios  e representantes do Estado. O Governo foi alertado para o problema , antes da aprovação do Orçamento do Estado.

Novo Dia CNN

5 coisas que importam

Dê-nos 5 minutos, e iremos pô-lo a par das notícias que precisa de saber todas as manhãs.
Saiba mais

Educação

Mais Educação

Patrocinados