Canadá ainda desconhece origem do objeto voador abatido sobre Yukon

Agência Lusa , BC
8 mar 2023, 08:36
Balão espião chinês (AP)

Ministra canadiana admite que natureza do objeto voador é desconhecida mas que não parece estar associado a entidades governamentais estrangeiras

A ministra da Defesa canadiana disse na terça-feira que as autoridades ainda desconhecem a origem do objeto voador abatido sobre Yukon a 11 de fevereiro, mas descartou que fosse operado por um Governo estrangeiro.

Anita Anand disse, numa comissão parlamentar, que nem o objeto em Yukon, nem dois outros também abatidos na mesma altura ao largo da costa do Alasca (Estados Unidos) e sobre o lago Huron na fronteira Estados Unidos-Canadá, parecem estar associados a entidades governamentais estrangeiras.

A ministra da Defesa observou também que os esforços para recuperar os restos dos três objetos voadores não identificados foram suspensos.

Os deputados canadianos também questionaram Anand sobre a descoberta de boias de vigilância chinesas em águas do Ártico canadiano.

As boias foram encontradas e recuperadas, no outono, pelos militares canadianos, embora a existência só tenha sido divulgada após a queda, a 04 de fevereiro, do balão de vigilância chinês que sobrevoou o Canadá e os Estados Unidos.

Anand explicou que as boias foram recolhidas por "razões de segurança operacional", embora se tenha recusado a dar mais pormenores de modo a não "proporcionar vantagens" aos adversários.

Relacionados

Mundo

Mais Mundo

Patrocinados