46,3ºC; 46,2ºC; 45,6ºC; 45,4ºC; 45,2ºC; 45,1ºC: os seis sítios de Portugal que tiveram a temperatura mais alta

Agência Lusa , CV
13 jul, 20:31
Calor e altas temperaturas (Foto: Unsplash)

Dados são desta quarta-feira, que se tornou mais um dia dificílimo de combate aos incêndios

Lousã foi o local de Portugal que teve esta quarta-feira a temperatura máxima mais elevada: 46,3ºC, segundo indicou à Lusa o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

Depois de Lousã seguiram-se Santarém (46,2ºC), Amareleja (45,6ºC), Mora (45,4ºC), Alvega (45,2ºC) e Reguengos (45,1ºC).

O meteorologista do IPMA Pedro Sousa adiantou à Lusa que mais de 50 estações meteorológicas registaram temperaturas máximas entre os 40ºC e os 45ºC.

Para quinta-feira, as previsões para Portugal continental apontam, segundo o meteorologista, para um dia "muito quente", com um "ligeiro desagravamento" do calor no litoral. A partir do fim de semana, no litoral, é esperado o regresso de temperaturas normais para a época do ano.

Em contrapartida, na região do interior Norte, em particular em Trás-os-Montes, a temperatura deverá aumentar na quinta-feira, devendo o calor extremo continuar até domingo, acrescentou Pedro Sousa.

O IPMA precisa, em comunicado, que as temperaturas superiores a 40ºC se mantêm "em grande parte do território" continental na quinta-feira, com "exceção de alguns locais do litoral", região onde a temperatura começa a diminuir na sexta-feira.

Nas regiões do interior, as temperaturas elevadas continuam até domingo, refere o comunicado, esclarecendo que o tempo muito quente "resulta da circulação de uma massa de ar muito quente e seco, originária do Norte de África".

Em consequência disso, a ocorrência de noites tropicais (temperaturas mínimas acima dos 20ºC) mantém-se na generalidade do continente na quinta-feira, prosseguindo nas noites seguintes no Algarve e no interior.

Devido às "condições meteorológicas e à previsão de valores baixos de humidade relativa do ar, temporariamente inferiores a 20% em vastas áreas do interior", o risco de incêndio florestal será máximo e muito elevado em quase todas as regiões do interior Norte e Centro e no interior do Algarve até ao final desta semana, de acordo com o IPMA.

Relacionados

Meteorologia

Mais Meteorologia

Patrocinados