Calor: 13 distritos em aviso amarelo e 30 concelhos em risco máximo de incêndio

Agência Lusa , CV
18 ago, 09:11

O país vai enfrentar a terceira onda de calor do ano a partir do dia 20 de agosto

O Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) estendeu o aviso amarelo por causa do calor a 13 distritos, pelo menos até ao final do dia de sábado.

Segundo o IPMA, estão sob aviso amarelo (o menos grave) até às 18:00 de sábado, por causa da persistência de valores elevados da temperatura máxima, os distritos de Bragança, Vila Real, Guarda, Castelo Branco, Coimbra, Leiria, Santarém, Portalegre, Lisboa, Setúbal, Évora, Beja e Faro.

Além disso, cerca de 30 concelhos dos distritos da Guarda, Viseu, Castelo Branco, Portalegre, Santarém e Faro estão hoje em risco máximo de incêndio, segundo o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA), que prevê uma subida da temperatura máxima.

De acordo com a informação disponível no ‘site’ do IPMA, estão em risco muito elevado de incêndio todo o interior Norte e Centro e alguns municípios do litoral nos concelhos de Aveiro, Coimbra e Leiria, do litoral alentejano e do Algarve.

Em risco elevado, o IPMA colocou toda a região do Alentejo e dezenas de municípios dos distritos de Lisboa, Santarém, Leiria, Viseu, Vila Real, Porto, Aveiro, Braga e Viana do Castelo.

O risco de incêndio, determinado pelo IPMA, tem cinco níveis, que vão de ‘reduzido’ a ‘máximo’, e os cálculos são obtidos a partir da temperatura do ar, humidade relativa, velocidade do vento e quantidade de precipitação nas últimas 24 horas.

Na quarta-feira, à saída de uma reunião com o ministro da Administração Interna para avaliar as previsões meteorológicas para os próximos dias, o presidente do IPMA disse que o país ia enfrentar a terceira onda de calor deste ano a partir do dia 20, sábado.

Depois deste alerta, a Direção-Geral da Saúde (DGS) recomendou a adoção de medidas de proteção adicionais contra o calor, como o aumento de ingestão de água ou de sumos de fruta e aconselhou a população a evitar o consumo de bebidas alcoólicas, assim como a exposição direta ao sol, principalmente entre as 11:00 e as 17:00.

O uso de roupa solta, opaca e que cubra a maior parte do corpo, de chapéu de abas largas e óculos de sol com proteção ultravioleta são outras das medidas de proteção adicionais recomendadas.

Na informação divulgada na quarta-feira, a DGS aconselha a que se evite “atividades que exijam grandes esforços físicos, nomeadamente desportivas e de lazer no exterior”.

Recomenda igualmente que se escolha as horas de menor calor para viajar de carro e pede “atenção especial” aos grupos mais vulneráveis ao calor, como crianças, idosos, doentes crónicos, grávidas, pessoas com mobilidade reduzida, trabalhadores com atividade no exterior, praticantes de atividade física e pessoas isoladas.

Segundo a autoridade de saúde, os doentes crónicos ou sujeitos a medicação e/ou dietas específicas “devem seguir as recomendações do médico assistente ou do centro de contacto SNS 24: 808 24 24 24”.

Relacionados

Meteorologia

Mais Meteorologia

Patrocinados