Golpe militar no Burkina Faso afasta governo militar

30 set, 22:31
golpe de estado no burkina faso

A constituição foi suspensa, as fronteiras estão fechadas indefinidamente e foi instituído o recolher obrigatório

Ibrahim Traore, capitão do exército do Burkina Faso, anunciou, esta sexta-feira, numa mensagem transmitida na televisão nacional, que afastou o líder militar que chefiava o governo do país, Paul-Henri Damiba, e dissolveu o executivo do país.

Este é o segundo golpe de estado no país no últimos oito meses.

Traore diz que o grupo que ajudou Damiba a subir ao poder em janeiro decidiu afastar o líder, devido ao que diz ser a sua capacidade com o problema da insurgência islâmica que o país atravessa. No passado mês de janeiro, Damiba afastou o presidente Roch Kabore pelo mesmo motivo. 

A constituição foi suspensa, as fronteiras estão fechadas indefinidamente. Ibrahim Traore instituiu também recolher obrigatório depois das 21 horas.

"Diante da deterioração da situação, tentámos várias vezes fazer com que Damiba reorientasse a transição para a questão da segurança", disse o comunicado assinado por Traoré e lido por outro oficial na televisão, ladeado por um grupo de soldados em uniformes militares.

África

Mais África

Patrocinados