Um hambúrguer com duas partes de cima ou duas partes de baixo. A homenagem do Burger King ao Mês do Orgulho LGBTQ+

CNN , Anna Cooban
11 jun, 18:00
Burger King Pride
Whopper

O novo hambúrguer do Burger King para celebrar o Mês do Orgulho LGBTQ+ causou um grande alvoroço nas redes sociais.

As lojas austríacas da cadeia de fast-food irão servir um “Pride Whopper” com “dois pães iguais”, ou seja, ou com duas fatias de cima ou com duas fatias de baixo, até 20 de junho, para promover “amor igual e direitos iguais”, anunciou a empresa numa publicação do Instagram na semana passada.

O Burger King afirmou na publicação que a “pequena mudança” do novo hambúrguer tem por objetivo “pôr um sorriso nas nossas caras e lembrar-nos de nos tratarmos uns aos outros com respeito e paz”.

Alguns utilizadores das redes sociais acharam graça ao novo hambúrguer, enquanto outros criticaram a empresa, argumentando que a piada era ofensiva e um exemplo de “rainbow washing”, a prática das empresas que mostram apoio aos LGBTQ+ de uma forma superficial sem quaisquer intervenções concretas que pudessem melhorar as vidas deste grupo de pessoas.

“O Burger King da Áustria fez um hambúrguer do Orgulho que ou é dois de cima ou dois de baixo... mas que diabos vem a ser isto?”, disse Jarett Wieselman, um gerente da Netflix, num tweet.

No entanto, um utilizador da Instagram, que utiliza o nome unacornium, viu o lado engraçado da situação.

“Enquanto homossexual, isto é a coisa mais engraçada que alguma vez vi e acho que nunca vou parar de rir”, disse, na segunda-feira.

Não é claro se o Burger King planeia doar parte dos lucros ganhos pelo “Pride Whopper” a organizações LGBTQ+. A empresa não respondeu de imediato à CNN Business quando foi contactada para comentários.

No ano passado, o Burger King chamou a atenção para a complexa relação da concorrência Chick-fil-A com a comunidade LGBTQ+. A cadeia de fast-food disse que iria doar 40 cêntimos por cada sandes de frango Ch'King vendida durante o Mês do Orgulho à Campanha de Direitos Humanos, a maior organização de direitos civis LGBTQ+ dos Estados Unidos. Contudo, numa entrevista em 2018 com uma estação televisiva local de Atlanta, Dan Cathy, o presidente da Chick-fil-A e antigo CEO, disse que não apoiava o casamento gay, mas que não era homofóbico.

Muitas empresas mostram o seu apoio durante o mês de junho, o Mês Internacional do Orgulho, que celebra a história e cultura LGBTQ+, através de doações a organizações LGBTQ+ e compromissos para melhorar a representação nas suas empresas. Algumas atualizam os seus logotipos com a bandeira LGBTQ+.

Relacionados

Novo Dia CNN

5 coisas que importam

Dê-nos 5 minutos, e iremos pô-lo a par das notícias que precisa de saber todas as manhãs.
Saiba mais

Gastronomia

Mais Gastronomia

Na SELFIE

Patrocinados