Bolsonaro agradece apoio de líderes europeus de extrema-direita (incluindo André Ventura)

Agência Lusa , WL
1 out, 20:06
Jair Bolsonaro nas celebrações do Bicentenário da Independência do Brasil (EPA/Joedson Alves)

Líder do Chega argumentou que "Bolsonaro é o melhor presidente para os brasileiros". Agora, Bolsonaro agradeceu o gesto de todos os que, tal como André Ventura, lhe demonstraram apoio

O presidente Jair Bolsonaro, que pretende ser reeleito este domingo, agradeceu neste sábado as mensagens de apoio que recebeu de líderes da extrema-direita da Europa, como o primeiro-ministro da Hungria, Viktor Orban, ou o líder do Chega, André Ventura.

Nas eleições mais polarizadas da história do Brasil, o chefe de Estado está em segundo lugar nas sondagens, que lhe atribuem 36% dos votos válidos, muito distante do líder progressista Luiz Inácio Lula da Silva, que tem 50% e pode garantir a eleição no domingo, sem necessidade de uma segunda volta.

Um dos vídeos partilhados por Bolsonaro nas suas redes sociais foi o do deputado português André Ventura, presidente do partido Chega.

"Em Portugal não temos dúvidas: Jair Bolsonaro é o melhor presidente para os brasileiros. O regresso de Lula da Silva é uma tragédia para os brasileiros, para a América Latina e para os países de língua portuguesa", disse.

O Presidente brasileiro publicou também um vídeo em que o deputado espanhol Santiago Abascal, presidente do partido da extrema-direita Vox, expressa o seu o apoio ao candidato Bolsonaro nas eleições presidenciais do Brasil, marcadas para o próximo dia 02 de outubro.

"De Espanha quero enviar todo o meu apoio ao presidente Bolsonaro, que neste domingo lidera a alternativa dos patriotas, a de nós que queremos nações livres, prósperas e soberanas, contra o comunismo e o globalismo. Avante Brasil e avante Bolsonaro", afirma Abascal.

Por sua vez, o primeiro-ministro da Hungria disse: "Conheci muitos líderes, mas vi poucos tão excecionais quanto o presidente Bolsonaro. Foi uma grande honra ter visto e aprendido como ele reduziu impostos, estabilizou a economia, reduziu a criminalidade e preparou o Brasil para um futuro brilhante.

Orban acrescentou que, apesar da pressão da esquerda e da globalização, Bolsonaro foi "corajoso" em colocar Deus acima de tudo no Brasil.

Brasil

Mais Brasil

Patrocinados