Homem e mulher detidos em Vila Flor por suspeitas de sujeitarem sem-abrigo a trabalho escravo

Agência Lusa , RL
8 abr, 13:05
Polícia Judiciária

Sem-abrigo foi abordado pelos suspeitos numa rua do Porto, prometendo-lhe trabalho remunerado nas vindimas em Espanha, onde foi obrigado a trabalhar mediante agressões e sem receber salário. Acabou por fugir e denunciar o caso

A Polícia Judiciária (PJ) deteve em Vila Flor, no distrito de Bragança, um homem e uma mulher indiciados por sujeitarem uma pessoa sem-abrigo a trabalho escravo em Espanha, anunciou hoje a Directoria do Norte daquela autoridade.

Em comunicado, a PJ explica que o sem-abrigo, de 52 anos, foi abordado pelos dois arguidos numa rua do Porto, prometendo-lhe trabalho remunerado, acrescido de alimentação e alojamento, nas vindimas em Espanha.

“Esteve instalado em locais precários e sem grandes condições de salubridade, privado dos seus documentos de identificação, sendo obrigado a trabalhar mediante ameaças e agressões físicas, sem nunca ter recebido qualquer valor pelo pagamento do trabalho prestado”, afiança a PJ.

Em novembro de 2021, quando foi transportado de novo para Portugal, fugiu e denunciou o caso às autoridades.

Os detidos, ele de 44 anos de idade e ela de 42, têm, segundo a PJ, antecedentes criminais em Espanha, por crimes contra o património e tráfico de seres humanos para exploração laboral.

Crime e Justiça

Mais Crime e Justiça

Patrocinados