Uma propriedade em França, um oligarca russo e a reputação de um vinho. Brad Pitt acusa Angelina Jolie de "conduta ilegal e tortuosa"

7 jun, 19:25
Brad Pitt e Angelina Jolie com os filhos

Novos documentos legais acusam Angelina Jolie de "conduta ilegal e tortuosa", ao ocultar a identidade do novo parceiro de negócios de Brad Pitt

A mais recente batalha judicial entre Brad Pitt e Angelina Jolie, a decorrer desde fevereiro, prossegue com novos desenvolvimentos e acusações por parte do ator.

Em causa, está uma propriedade vinícola no sul de França que o ex-casal comprou em 2008, por 25 milhões de euros, e que administrava em conjunto até à separação.

Apesar do divórcio mediático e turbulento, que ficou marcado por batalhas legais pela custódia dos filhos e por acusações de violência doméstica, Brad Pitt garante ter ficado estabelecido que nenhum dos dois venderia a sua metade da propriedade sem o consentimento prévio do outro. 

A intenção de venda por parte de Angelina Jolie foi anunciada em julho de 2021, com o conhecimento de Brad Pitt. O ator alega, no entanto, que a ex-mulher terá deliberadamente ocultado a identidade do comprador, num esforço para provocar "danos gratuitos" na plantação de vinhas. 

Novos documentos acusam Angelina de "conduta ilegal e tortuosa"

De acordo com documentos legais obtidos pela Press Association, e citados pela BBC, a atriz é acusada de ter "procurado infligir danos" ao ex-marido através da venda da sua metade da propriedade a um oligarca russo. Os advogados de Pitt argumentam que Yuri Shefler terá "associações e intenções venenosas" e "hostis" que poderão vir a comprometer o sucesso do negócio vinícola "cuidadosamente construído" pelo ator. 

Segundo os mesmos documentos, o oligarca terá conquistado "notoriedade através de táticas comerciais e associações profissionais duvidosas", que constituem uma ameaça à "reputação da marca" Château Miraval.

Ao longo dos documentos, é frisada a gestão "cuidadosa" e intensiva por parte do ator e o distanciamento de Angelina Jolie que, apesar de "ter beneficiado do sucesso" do negócio, "não esteve envolvida nestes esforços". 

Os advogados de Pitt alegam que Jolie "conhecia" as intenções do oligarca e que procurou, deliberadamente, forçar o ex-marido a colaborar com alguém que tencionava "controlar" o negócio.

"Tudo isto é o resultado direto da conduta ilegal e tortuosa de Jolie", remata a equipa de defesa.

Brad Pitt solicita agora um um julgamento por júri, num processo que visa desfazer o acordo entre Jolie e Schefler e obter uma indemnização pelos danos causados.

Nenhum dos atores se pronunciou, até ao momento, acerca das acusações recém-divulgadas. 

Relacionados

Novo Dia CNN

5 coisas que importam

Dê-nos 5 minutos, e iremos pô-lo a par das notícias que precisa de saber todas as manhãs.
Saiba mais

Artes

Mais Artes

Patrocinados