Justiça norte-americana acusa três reclusos da morte de antigo líder da máfia de Boston

Agência Lusa , AM
19 ago, 06:15
Justiça (Ekaterina Bolovtsova/ Pexels)

James "Whitey" Bulger foi encontrado morto em 2018

A justiça norte-americana acusou, na quinta-feira, três reclusos da morte do antigo líder da máfia irlandesa de Boston, na costa leste dos Estados Unidos.

James "Whitey" Bulger, que cumpria uma pena de prisão perpétua depois de ter sido condenado por 11 homicídios, foi encontrado morto em 2018 numa prisão da Virgínia Ocidental para onde tinha sido transferido.

Os três homens foram acusados de conspiração para cometerem homicídio premeditado, de acordo com a procuradoria-geral dos EUA para o Distrito Norte da Virgínia Ocidental.

Dois dos três indivíduos, Fotios Geas, de 55 anos, e Paul DeCologero, de 48, foram "acusados de terem atingido Bulger na cabeça várias vezes e causado a sua morte".

Um terceiro homem, Sean McKinnon, de 36 anos, foi acusado de prestar falsas declarações a um agente federal.

"Whitey" Bulger, que também era informador da polícia federal de investigação FBI, tinha 89 anos em 2018.

Designado como novo "inimigo número 1" pelo FBI depois da morte do antigo líder da rede terrorista Al-Qaida Osama bin Laden, Bulger foi detido em Los Angeles (costa oeste dos EUA) em 2011, após 16 anos em fuga.

"Whitey" Bulger foi tema de dezenas de livros e inspirou a personagem interpretada por Jack Nicholson no filme de Martin Scorsese "The Departed" (2006), bem como a personagem interpretada por Johnny Depp em "Strictly Criminal" (2015).

E.U.A.

Mais E.U.A.

Patrocinados