Membro do parlamento britânico demite-se após acusações de abuso sexual

CNN Portugal , HCL
1 jul, 20:12
Chris Pincher

Boris Johnson terá tido conhecimento de denúncias mas decidiu nomear à mesma Chris Pincher para o cargo de vice-presidente da bancada dos conservadores

O vice-presidente da bancada dos conservadores no parlamento britânico, Chris Pincher, demitiu-se do governo após alegações de que apalpou dois homens durante uma festa privada no Carlton Club, o clube de membros do Partido Conservador em Londres.

Na sua carta de demissão, Pincher explicou a Boris Johnson que "bebeu demais" e que se "envergonhou a si próprio e a outras pessoas". Segundo aquilo que testemunhas disseram à BBC, Pincher foi visto "extremamente bêbedo" no Carlton Club na quarta-feira à noite.

Mas o pedido de demissão surge já depois de Downing Street ter sido alertada para alegações de má conduta sexual contra Pincher antes de o deputado ter sido nomeado para um papel-chave no governo de Johnson, segundo avança o jornal POLITICO.

De acordo com o jornal, um funcionário do governo de Boris Johnson disse que não se esperava que Pincher enfrentasse mais ações disciplinares e que iria manter o vice-presidente da bancada do seu partido. "O primeiro-ministro não tinha conhecimento de qualquer alegação específica antes da nomeação e não havia qualquer base para impedir a nomeação", foi referido. 

Por outro lado, deputados e os assessores governamentais revelaram que Downing Street estava ciente das preocupações sobre o comportamento de Pincher desde o início do ano. Um grupo de deputados conservadores interveio em fevereiro, numa altura em que Boris Johnson efetuou uma pequena substituição da sua equipa para impedir Pincher de subir ao cargo de vice-presidente da bancada conservadora - um papel crucial e responsável pela disciplina e bem-estar no partido - de acordo com dois deputados e um funcionário do governo.

"Ele [Pincher] ficou absolutamente lívido quando não foi nomeado chefe", disse um assessor de Johnson, acrescentando que "assim que o seu nome entrou na corrida as pessoas entraram no n.º 10, incluindo deputados, com novas acusações sobre o que ele tinha feito".

No entanto, Johnson acabou por conceder a nomeação ao deputado de longa data. Segundo revelou um funcionário de Downing Street à Sky News, a nomeação só foi feita depois de terem sido levantadas preocupações sobre ele junto de Steve Barclay, chefe de gabinete de Boris Johnson. As denúncias foram analisadas pela equipa de ética do Gabinete do primeiro-ministro britânico, que concluiu que as acusações não eram sólidas o suficiente para que Pincher fosse impedido de desempenhar as suas funções.

Em comunicado às redações britânicas, Boris Johnson defendeu a decisão do primeiro-ministro de nomear Pincher para o cargo de vice-presidente da bancada conservadora, apesar das preocupações alegadamente manifestadas no início do ano, afirmando que "não era apropriado impedir uma nomeação com base em alegações não fundamentadas".

Europa

Mais Europa

Patrocinados