Comandante dos Bombeiros de Arganil demite-se após registar 1,6 g/l de álcool no sangue depois de deixar utente nas urgências

Agência Lusa , NM
8 jul, 18:45
Bombeiros

Familiar do doente que ia atrás da ambulância denunciou a condução à GNR. Nuno Costa disse "ter cometido um erro crasso", acrescentando que "não ficaria nem mais um minuto para não prejudicar a Associação"

O comandante dos Bombeiros Voluntários de Arganil, Nuno Costa, demitiu-se, após ter apresentado uma taxa de álcool no sangue de 1,6 g/l, depois de ter levado um utente às urgências, revelou fonte da Associação Humanitária.

De acordo com o presidente da direção da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Arganil, Pedro Pereira Alves, o comandante comunicou-lhe telefonicamente, na quinta-feira, a intenção de se demitir, tendo formalizado por escrito a sua demissão do cargo durante o dia desta sexta-feira.

“Disse que não ficaria nem mais um minuto para não prejudicar a Associação, após ter cometido um erro crasso. Depois de ontem [quinta-feira] ter levado um doente às urgências, a GNR foi ao seu encontro para lhe fazer o teste do álcool que estava para além dos limites, na sequência de uma denúncia de um familiar que ia atrás da ambulância”, informou.

Nuno Costa comandou os Bombeiros Voluntários de Arganil nos últimos 10 anos, tendo há pouco mais de meio ano manifestado a sua intenção de não ser reconduzido no cargo.

“A sua comissão de serviço terminava em 10 de agosto, passando depois Nuno Castanheira a ser o novo comandante”, acrescentou.

De acordo com Pedro Pereira Alves, o comandante “reconheceu imediatamente o seu erro crasso”.

“Fiquei surpreendido com toda esta situação. Trata-se de uma pessoa séria, trabalhadora e correta, um comandante muito minucioso e que inclusive está a fazer uma pós-graduação em Proteção Civil”, concluiu.

Relacionados

Crime e Justiça

Mais Crime e Justiça

Patrocinados