Depois de ser condenado por sequestro, arguido por violência doméstica aguarda julgamento em liberdade

Agência Lusa , DCT
18 jan, 18:44
Justiça

Segundo o MP, há suspeitas de que o arguido molestou física, verbal e psicologicamente a vítima

Um homem suspeito de violência doméstica sobre a mulher no Bombarral vai aguardar julgamento em liberdade, mas proibido de contactar com a vítima, a medida de coação determinada esta terça-feira pelo Tribunal de Caldas da Rainha.

Presente a primeiro interrogatório judicial, o juiz de instrução criminal determinou, na segunda-feira, que o arguido vai aguardar julgamento “sujeito às medidas de coação de proibição de contactar, por qualquer meio, com a vítima, com exceção do uso do telemóvel e de proibição de frequentar a morada da mesma, assim como à obrigação de apresentação, duas vezes por semana, perante a autoridade policial”, refere uma nota de imprensa publicada na página da Internet do Ministério Público (MP) da Comarca de Leiria.

O homem, de 58 anos, já antes condenado pela prática de um crime de sequestro sobre a mesma vítima, está indiciado da prática do crime de violência doméstica, de que era vítima a mulher, com quem é casado.

Segundo o MP, há suspeitas de que “o arguido molestou física, verbal e psicologicamente a vítima, ao longo de vários anos, por vezes de forma intermitente, até dezembro de 2021”.

A nota do MP descreve que “o arguido desferia bofetadas, murros, pontapés e pancadas com objetos na vítima, trancava-a em casa, insultava-a e dirigia-lhe ameaças de morte”.

O homem foi detido no âmbito de uma investigação dirigida pelo Ministério Público das Caldas da Rainha do Departamento de Investigação e Ação Penal de Leiria, com a coadjuvação do Núcleo de Investigação e Apoio a Vítimas Específicas da GNR.

Novo Dia CNN

5 coisas que importam

Dê-nos 5 minutos, e iremos pô-lo a par das notícias que precisa de saber todas as manhãs.
Saiba mais

Crime e Justiça

Mais Crime e Justiça

Patrocinados