Queda de Boeing que matou 132 pessoas na China pode ter sido intencional

CNN Portugal , BCE
18 mai, 09:44
Boeing

O voo, operado pela China Eastern Airlines, voava da cidade de Kunming, no sudoeste da China, para Guangzhou quando caiu, resultando na morte de todas as pessoas a bordo (123 passageiros e nove membros da tripulação)

O acidente com um Boeing 737-800 da China Eastern Airlines que levava 132 pessoas a bordo e que se despenhou no passado dia 21 de março, nas montanhas da região de Guangxi, no sudoeste da China, pode ter sido intencional.

De acordo com o The Wall Street Journal, as informações de uma caixa negra recuperada após a queda do avião, analisadas pelas autoridades norte-americanas (que estão envolvidas na investigação, a par com as autoridades chinesas), sugerem que alguém da cabine tenha causado deliberadamente o acidente.

"O avião fez o que foi dito para fazer por alguém na cabine", revela uma das fontes não identificadas citada pelo jornal.

O voo, operado pela China Eastern Airlines, voava da cidade de Kunming, no sudoeste da China, para Guangzhou quando caiu, resultando na morte de todas as pessoas a bordo (123 passageiros e nove membros da tripulação).

Segundo o FlightRadar24, o voo partiu às 13:11 (05:11 em Lisboa) e emitiu sinal até às 14:22 (06:22 em Lisboa). Era suposto ter aterrado às 15:05 (07:05 em Lisboa).

A China Eastern perdeu o contacto com o avião quando este sobrevoava Wuzhou, disse a CAAC, o regulador chinês da aviação, citado pela Reuters. O avião terá parado de transmitir dados 96 segundos depois de começar a cair.

De acordo com o jornal norte-americano, especialistas em aviação notaram que o padrão de voo e a ausência de um alerta de socorro ou de qualquer perda de sinal de dados eram muito semelhantes ao que aconteceu no acidente da Germanwings, em 2015, cuja causa terá sido também intencional pelo piloto do avião, depois de cruzar os Alpes franceses, matando 150 pessoas.

Relacionados

Novo Dia CNN

5 coisas que importam

Dê-nos 5 minutos, e iremos pô-lo a par das notícias que precisa de saber todas as manhãs.
Saiba mais

Ásia

Mais Ásia

Patrocinados