Ciclismo: Rádio Popular-Boavista autossuspende-se após casos de doping

21 mar 2023, 15:28
Volta a Itália

Equipa vai falhar Volta ao Alentejo

A Rádio Popular-Paredes-Boavista autossuspendeu-se do ciclismo depois de dois dos seus ciclistas terem acusado a utilização de doping.

A equipa vai assim falhar a 40.ª Volta ao Alentejo em bicicleta confirmou o diretor desportivo, José Santos, citado pela Lusa, depois de terem sido conhecidos os casos de doping de Daniel Freitas e João Benta.

«Decidimos autossuspender-nos porque achamos que é a medida correta», justificou o dirigente, remetendo mais esclarecimentos para um comunicado que a equipa publicará nas próximas horas.

A decisão da Rádio Popular-Boavista surge na sequência dos casos de doping de Daniel Freitas, arguido na operação “Prova Limpa”, que foi suspenso em dezembro por três anos pela Autoridade Antidopagem de Portugal (ADoP) por «posse de substância e método proibido».

Já João Benta foi suspenso provisoriamente, a 7 de fevereiro, pela União Ciclista Internacional (UCI) por «uso de métodos proibidos e/ou substâncias proibidas», com as anomalias registadas no seu passaporte biológico a reportarem-se ao período como ciclista dos “axadrezados”, equipa que representou entre 2017 e 2021.

Devido à suspensão de Benta, a Rádio Popular-Paredes-Boavista viu a Comissão Disciplinar da UCI abrir-lhe um processo, confirmou à Lusa fonte ligada ao processo, com a equipa ‘axadrezada’ a poder voltar a enfrentar uma suspensão por ter registado dois casos de doping em menos de 12 meses.

Recorde-se que em abril de 2022, Domingos Gonçalves e David Rodrigues, da mesma equipa, também foram suspensos por irregularidades no passaporte biológico.

Relacionados

Patrocinados