Salvador deu uma entrevista a Rui Santos, negou favorecimentos ao Benfica e fez de entrevistador: "Sabe quanto ganha o Amorim? E o Paulinho?"

8 fev, 18:32
«Benfica não foi o clube privilegiado do Sp. Braga na última década»

Presidente do Sporting de Braga analisou alguns dos principais temas da realidade bracarense e do futebol português. Uma entrevista essencial

António Salvador, presidente do Sporting Clube de Braga, disse que o Sporting e o FC Porto foram os clubes que, provavelmente, mais beneficiaram nas relações com o clube minhoto, numa entrevista a Rui Santos na CNN Portugal e na qual o dirigente garante que a amizade com o antigo presidente do Benfica Luís Filipe Vieira não influenciou os negócios entre as duas instituições. "O Benfica não foi o clube privilegiado do Sp. Braga na última década", frisou. 

Salvador defendeu ainda que a saída de Ruben Amorim para o Sporting em março de 2020 era inevitável, uma vez que esse era o desejo do técnico. Sobre o Sporting, o presidente do Braga revelou alguns detalhes em relação às transferências de Paulinho e de Ricardo Esgaio. “O Sporting queria contratá-lo no verão. Não o deixámos sair e em meia época com Carlos Carvalhal fez dois golos. Não havia condições para continuar e o Sp. Braga defendeu os seus interesses.”

O presidente do Sp. Braga garante também que treinador do clube, Carlos Carvalhal, tem contrato até ao final da época e que o mesmo é para cumprir, apesar de reconhecer que o desempenho do clube no campeonato está aquém das expectativas. Sobre um hipotético interesse do Flamengo ou de outros clubes em Carvalhal, Salvador diz que "nunca" teve "conhecimento de proposta nenhuma". "Se Carlos Carvalhal teve, nunca me informou", garantiu. "Não estou nada dececionado, Carvalhal tem feito um trabalho fantástico", frisou.

Benfica

Mais Benfica

Patrocinados