Pavlidis: o registo que enche os adeptos do Benfica de esperança

20 jun, 17:01
9) Vangelis Pavlidis, AZ Alkmaar - 22 golos (33 pontos) (EPA/Ed van de Pol)

Números do internacional grego na época passada são superiores aos de Arthur Cabral, Marcos Leonardo e Casper Tengstedt

Vangelis Pavlidis já está em Portugal e está a poucas horas de ser o primeiro reforço do Benfica para a temporada de 2024/25. É o momento certo para fazermos, desde já, uma comparação dos números do internacional grego com os avançados que Roger Schmidt teve à disposição na temporada passada, com a ajuda da estatística fornecida pela SofaScore, parceiro do Maisfutebol.

Uma comparação, desde logo, desproporcionada, uma vez que Pavlidis, na última temporada, jogou na Eredivisie, a liga dos Países Baixos, à partida, menos competitiva do que a Liga Portugal, além de ter somado mais jogos do que qualquer um dos avançados do Benfica.

O avançado grego de 25 anos participou em todos os jogos do AZ Alkmaar na liga neerlandesa, num total de 34, bem mais do que Arthur Cabral [28 jogos na Liga], Tengstedt [17] ou Marcos Leonardo [14], mas o que salta primeiro à vista é a quantidade de golos, uma vez que Pavlidis tem quase o dobro do que os três avançados do Benfica juntos.

O reforço do Benfica marcou um total de 29 golos em 34 jogos na Eredivisie, o que perfaz uma média de 0,85 golos por jogo, uma média bem acima de Arthur Cabral [6 golos em 28 jogos, média de 0,21 golos por jogo], Marcos Leonardo [7 golos em 14 jogos, média de 0,50] ou de Casper Tengstedt [4 golos em 17 jogos, média de 0,24].

E como é que marca Pavlidis?

Pavlidis é um «matador» de área, prova disso, é que os 29 golos que marcou na temporada passada na liga neerlandesa, foram todos marcados no interior da grande área, aliás, tal como todos os golos apontados pelos avançados do Benfica na liga portuguesa na época passada.

Quanto aos pés, Pavlidis marca mais com o pé direito (16 golos) do que com o pé esquerdo (10 golos), tal como Arthur Cabral (3/2), enquanto Marcos Leonardo parece não ter preferência (2/2) e Tengstedt só marca mesmo com o pé direito (4/0).

Quantos aos golos de cabeça, Pavlidis, entre os 29, marcou apenas três de cabeça, apenas mais um do que Arthur Cabral e Marcos Leonardo.

O avançado grego é também o que soma mais remates por jogo, com uma média de 3,59 remates por jogo, bem superior aos da concorrência: Arthur Cabral (1,96 remates por jogo), Marcos Leonardo (1,50) e Tengstedt (1,65).

Pavlidis também é o que acerta mais vezes na baliza, mas também é o que remata mais para fora e, no capítulo da eficácia, em relação a grandes oportunidades, Marcos Leonardo continua a ser, de longe, o mais eficaz, com uma taxa de concretização a rondar os 62,5 por cento, bem superior à de Pavlidis (37,5 por cento) e também de Arthur Cabral e Tengstedt (ambos com 33,3 por cento).

Tudo somado, a SofaScore faz uma avaliação final de Pavlidis com uma nota de 7.41, superior à de Marcos Leonardo (7.09), Tengstedt (6.94) e Arthur Cabral (6.84).

Falta agora saber se Pavlidis vai conseguir manter estas médias na liga portuguesa na próxima época.

Relacionados

Benfica

Mais Benfica

Mais Lidas

Patrocinados