Benfica, Vieira e Soares de Oliveira refutam crimes no processo 'Saco Azul'

2 jun, 17:30
Estádio da Luz (Foto: Maisfutebol)

Foi pedida a abertura de instrução no processo

A Benfica SAD, a sociedade Benfica Estádio, Luís Filipe Vieira, Domingos Soares de Oliveira e Miguel Moreira pediram a abertura de instrução no processo Saco Azul, refutando todos os crimes dos quais são acusados.

No documento do requerimento de abertura, ao qual a agência Lusa teve acesso, lê-se que a acusação do Ministério Público (MP) não apresenta provas e assenta numa “estória inconsistente, ilógica, intrinsecamente contraditória e inviável».

«É artificial e inútil esperar que em audiência de julgamento se faça outra luz sobre as provas já existentes nos autos. Em face dos indícios recolhidos nos presentes autos, inexiste qualquer possibilidade razoável ou probabilidade de os requerentes, em face dos mesmos e por sua razão, virem, em julgamento, a ser condenados numa pena», refere o documento.

Recorde-se que Luís Filipe Vieira, antigo presidente dos encarnados, está acusado de três crimes de fraude fiscal qualificada e 19 de falsificação de documentos, tal como Domingos Soares de Oliveira, atual administrador da SAD das águias, e o ex-diretor Miguel Moreira.

Já a SAD do Benfica está acusada de dois crimes de fraude fiscal, enquanto a sociedade Benfica Estádio é acusada de um crime de fraude fiscal e 19 de falsificação de documentos.

Relacionados

Benfica

Mais Benfica

Patrocinados