Filipe Cândido: «Foi um recital de golos perdidos da nossa equipa»

André Cruz , Estádio do FC Vizela, Vizela
2 jan, 21:26
Vizela-Belenenses
Vizela-Belenenses

Vizela-Belenenses, 2-0 (reportagem)

PUB

Declarações de Filipe Cândido, treinador do Belenenses, na conferência de imprensa após a derrota por 2-0 na visita ao Vizela:

«[Reação entre primeiro e segundo golo] Fomos sentindo que estávamos bem no jogo. Na primeira parte, a eficácia marca o jogo, porque o Vizela praticamente no primeiro remate e num erro de posicionamento fez golo. Hoje foi um recital de golos perdidos da nossa equipa. Se tivéssemos tido eficácia o resultado teria sido outro. O penálti, que também nasce de um erro, dá bastante confiança ao adversário, mas nunca deixamos de acreditar ser possível fazer um golo. A equipa procurou inverter o resultado, entramos muito fortes na segunda parte e desperdiçamos duas situações claras. A toada foi essa. Fizeram dois golos, nós tivemos cinco ou seis ocasiões claras e o jogo fica marcado por isso. Muito tristes porque não era o que pretendíamos, queríamos pontuar. Sabemos que o caminho vai ser difícil, mas vamos continuar a treinar e a lutar muito.

PUB

[Como abordar os jogadores após um golo sofrido no início?] A equipa não entrou desligada, os jogadores na fase inicial dos jogos procuram ganhar confiança quando têm bola, o jogo estava equilibrado. Sentíamos que ao longo do tempo seríamos capazes de criar oportunidades. A equipa tentou dar uma resposta e apresentou-se bem. Há um pequeno momento na segunda parte em que nos perdemos um pouco, mas depois retificámos e se fizéssemos um golo eventualmente era possível virar [o resultado].

PUB
PUB
PUB

[Mensagem para adeptos, estrutura e jogadores neste novo ano] Passámos por uma situação que nem queremos mais lembrar, está ultrapassado. Vamos ser mais consistentes e mais competitivos do que até aqui porque só assim vamos dar volta à situação. Quando entrei na equipa conseguimos quatro pontos e depois, até ao jogo de Braga, nunca mais jogámos. Sabemos o lugar que ocupámos e que precisamos de pontuar, mas que isso não crie instabilidade nos jogadores. Se enterrarmos a cabeça na areia não temos solução, o caminho é treinar e melhorar. Tudo faremos para inverter a situação.»

Relacionados

Uma newsletter para conversarmos - Decisão 22

Envie-nos as suas questões e sugestões de temas, responderemos pela caixa do correio

Saiba mais

Patrocinados