Filipe Cândido: «A equipa tem algumas limitações e muito para crescer»

André Cruz , Estádio dos Arcos, Vila do Conde
23 dez 2021, 20:25
Taça: Rio Ave-Belenenses (Lusa)
Taça: Rio Ave-Belenenses (Lusa)

Técnico do Belenenses assume que «o equilíbrio foi a toada do jogo»

PUB

O treinador do Belenenses, Filipe Cândido, na sala de imprensa no Estádio dos Arcos, após a derrota nas grandes penalidades com o Rio Ave (6-5): 

[Custa perder assim?] Enquanto treinador não gosto que as partidas cheguem a este momento e sejam decididas desta forma. Procuramos ser competentes, assertivos e concentrados no momento, o Rio Ave foi mais feliz e temos de dar os parabéns a quem passou, tendo presente a qualidade do adversário, o momento que estamos a viver e sabíamos que ia ser um jogo repartido e de equilíbrio. Entrámos muito bem no jogo, a tentar comandar com bola, a equipa ainda tem muito para crescer, tem algumas limitações. Na primeira parte foi pena termos sofrido de bola parada e estávamos avisados para os golos do Rio Ave na bola parada, tiveram mérito. Sabíamos que não podíamos perder os equilíbrios pela velocidade que tinham na frente e fomos capazes de dividir o jogo. O equilíbrio foi a toada do jogo, pintou para eles, mas temos de estar otimistas e trabalhar.

PUB

[O que falta trabalhar a nível tático?] Temos conceitos que queremos ver desenvolvidos, tendo em conta as características dos jogadores. Durante os jogos, no processo defensivo, temos de evitar que os adversário cheguem à nossa baliza, com bloco compacto. Estamos à procura de cimentar 'timings' de pressão. Os jogadores cumpriram com bola, acreditamos neles, temos de ser fortes nas transições também, temos muito a melhorar. Só através do treino, jogos e alguns erros vamos ser mais completos enquanto equipa. Temos agora uma semana mais limpa para desenvolver estas ideias e recuperar jogadores de lesão.

PUB
PUB
PUB

[Falta de poder no ataque] Temos de ser mais consistentes durante todo o jogo. Não nos queremos agarrar a nada, a fase que tivemos passou e agora é olhar para a frente. O adversário também conseguiu ajustar alguns posicionamentos, tivemos algumas perdas de bola que podiam ter sido perigosas, de uma forma ou outra fomos resolvendo. Mas ao longo do tempo fomos cada vez menos perigosos e fizemos com que o Rio Ave acreditasse que era possível vencer o jogo.»

Relacionados

Novo Dia CNN

5 coisas que importam

Dê-nos 5 minutos, e iremos pô-lo a par das notícias que precisa de saber todas as manhãs.
Saiba mais

Patrocinados