Como pôr um bebé que está a chorar a dormir - a versão científica

CNN , Sandee LaMotte
19 set, 09:00
Bebé a dormir. (Pexels)

É o pesadelo de todos os pais: um bebé exausto que não para de chorar quando chega a hora de dormir. Ainda pior? O bebé finalmente adormece nos seus braços, mas volta a acordar e começa a soluçar quando o deita no berço.

A solução é um par de números mágicos, cinco e oito, de acordo com investigadores japoneses que fizeram experiências com 21 mães a tentarem acalmar os seus pequenotes na hora de dormir.

Eis como funciona: caminhe com o seu bebé, no mínimo, durante cinco minutos sem movimentos bruscos, altura em que o pequeno estará calmo, se não a dormir, de acordo com o estudo. Depois, sente-se e segure no bebé durante oito minutos, antes de o colocar gentilmente no berço.

Colocar o bebé adormecido na cama, sem antes se sentar calmamente com ele durante oito minutos, terminou em desilusão, segundo a autora do estudo, Kumi Kuroda, líder da equipa da unidade de comportamento social afiliada, no Centro Riken de Ciência do Cérebro, em Saitama, Japão.

“Embora não o tenhamos previsto, o parâmetro principal para o sucesso da colocação de bebés adormecidos no berço foi o (atraso) desde o surgimento do sono”, disse Kuroda.

“Criei quatro crianças e fiz estas experiências, mas nem eu consegui prever os principais resultados deste estudo até os dados estatísticos surgirem”, acrescentou.

As diretrizes de tempo podem ser úteis para alguns pais e prestadores de cuidados, mas não funcionarão necessariamente para todos, disse a pediatra Jennifer Shu, editora-chefe médica do site para pais da Academia Americana de Pediatria.

Andar, pelo menos, durante cinco minutos pôs muitos bebés a dormir, disse o estudo. Depois, sente-se durante oito minutos, antes de os colocar no berço

“Os bebés são diferentes e (alguns) podem não responder a este sistema”, disse Shu, que não esteve envolvida no estudo.

Os pais e prestadores de cuidados não devem utilizar esta técnica regularmente se um bebé conseguir adormecer sozinho, acrescentou Shu, que é também a coautora de Heading Home With Your Newborn”: From Birth to Reality (Ir para casa com o seu recém-nascido: do nascimento à realidade, na tradução literal).

“O objetivo deve ser o de garantir que o bebé está a dormir bem, usando esta ou outras técnicas, ao mesmo tempo que, eventualmente, o encoraja a adormecer por si próprio, tanto no início da hora de dormir, como durante a noite (quando acorda)”, disse Shu.

Dados fundamentais do batimento cardíaco

O estudo, publicado na revista Current Biology, analisou o impacto de quatro comportamentos calmantes no choro infantil. Foi pedido às mães que pegassem no seu bebé enquanto caminhavam, que andassem com o bebé num carrinho ou “berço móvel”, que segurassem no bebé enquanto estivessem sentadas e, finalmente, que colocassem o bebé diretamente num berço. Os investigadores monitorizaram os batimentos cardíacos do bebé e gravaram em vídeo cada sessão, para registar e cronometrar a resposta.

Estar sentado a segurar num bebé a chorar não resultou, segundo o estudo. Os monitores mostraram que o ritmo cardíaco do bebé subiu e o comportamento continuou. Não foi nenhuma surpresa que, colocar o bebé a chorar diretamente no berço, também não funcionou.

Só o movimento acalmou os bebés, descobriu o estudo. Em cinco minutos, todos os bebés ao colo das mães que caminhavam tinham parado de chorar, o ritmo cardíaco tinha abrandado e 46% dos bebés estava a dormir. E 18% dos bebés adormeceram passados mais alguns minutos, descobriu o estudo.

Contudo, a caminhada de cinco minutos levou ao sono apenas bebés que choravam. “Surpreendentemente, este efeito estava ausente quando os bebés já estavam calmos”, disse Kuroda.

Os investigadores viram resultados semelhantes quando os pais empurraram os bebés em carrinhos, mas os impactos não foram tão consistentes.

Agora, a parte ainda mais difícil: pôr os bebés a dormir no berço sem os acordar. Um terço dos bebés do estudo acordou imediatamente após ter sido posto no berço, por mais suaves que os pais fossem. Mas não foi o toque da cama no corpo do bebé que os despertou, descobriu o estudo. Em vez disso, os monitores mostraram que a resposta do batimento cardíaco do bebé disparou assim que este foi separado do corpo da mãe.

No entanto, quando os bebés ficaram ao colo durante oito minutos adicionais, entraram num estado de sono mais estável, um estado que não vacilou quando estes se separaram da mãe, descobriram os investigadores.

Por que estar ao colo funciona?

Os bebés humanos, como outros mamíferos, respondem ao que se chama “resposta ao transporte”, uma reação inata vista em espécies com bebés demasiado imaturos à nascença para andar ou cuidar de si próprios.

Vemo-lo em vídeos da natureza constantemente: as mães de leões, tigres e outros gatos selvagens, assim como os seus primos domesticados, carregam os seus bebés pelo pescoço. Assim como cães selvagens e domésticos, ratos e ratazanas. Grandes símios, macacos e outros primatas carregam os seus bebés às costas, onde estes se acalmam e se agarram, tal como os gambás e os papa-formigas gigantes. Marsupiais, como cangurus, coalas e wallabies, têm bolsas especializadas para embalar os seus bebés à medida que estes crescem.

A resposta parece instantânea. Assim que a mãe pega no bebé e começa a mexer-se, o bebé fica relativamente dócil e o ritmo do seu coração abranda, de acordo com a pesquisa feita por Kuroda e a sua equipa.

Infelizmente, parece que os humanos não têm tanta sorte como as outras mães mamíferas e têm de pegar nas suas crias durante mais tempo para obter a mesma resposta. Há outro aspeto que distingue as pessoas: a necessidade de os bebés humanos aprenderem a dormir por si próprios.

“Pegar num bebé ou embalá-lo até este estar completamente a dormir cria uma rotina que o bebé vai aprender a esperar”, disse Shu. “Quando o bebé acorda a meio da noite numa fase de sono leve (como todos nós fazemos), pode exigir que a rotina seja repetida.".

Para bebés com quatro meses ou mais, a Academia Americana de Pediatria (AAP) recomenda colocá-los na cama quando estão sonolentos, em vez de esperar que adormeçam completamente.

E não se apresse a acalmar um bebé com mais de três meses quando este acorda, aconselhou ainda a AAP. Tal como os adultos, o bebé pode abanar-se e agitar-se e voltar a adormecer.

Não se esqueça de seguir as orientações para um sono seguro: deve sempre colocar-se os bebés de barriga para cima durante a sesta e à noite, num berço aprovado sem acolchoamento, almofadas, peluches fofos, mantas, fraldas ou cobertores.

Relacionados

Família

Mais Família

Patrocinados