Dinheiro das contas Revolut não é garantido pelo fundo português

CNN Portugal , JGR
9 dez 2021, 20:25
Revolut
Revolut

O Banco de Portugal alertou que os depósitos nacionais estão sujeitos ao regime em vigor do país de origem da entidade, que é sediada na Lituânia

PUB

A fintech Revolut lançou, esta quinta-feira, o seu banco em Portugal e tem como ambição vir a tornar-se um operador de referência do setor bancário português, segundo o presidente executivo. No entanto, o Banco de Portugal já alertou que os depósitos nacionais não se encontram “garantidos pelo Fundo de Garantia de Depósitos português” e que estão sujeitos ao regime em vigor na Lituânia.

“Os depósitos captados em Portugal pela Revolut Bank UAB são constituídos junto da casa-mãe, na Lituânia, não se encontrando garantidos pelo Fundo de Garantia de Depósitos português, mas sujeitos ao regime de proteção de depósitos em vigor na Lituânia”, pode ler-se no comunicado do Banco de Portugal.

PUB

A Revolut lançou-se como banco em maio de 2020 na Lituânia e desde então tem já licença bancária para 18 países europeus. Além de Portugal, esta quinta-feira, o Revolut Bank é lançado também em Itália e França. O Revolut Bank não terá balcões físicos, apenas presença digital.

“A Revolut Bank UAB é uma instituição de crédito com sede e autorizada na Lituânia que se encontra habilitada, nos termos legais, a operar em Portugal ao abrigo do regime da Livre Prestação de Serviços. Em concreto, ao abrigo do referido regime, a Revolut Bank UAB encontra-se habilitada a aceitar depósitos ou outros fundos reembolsáveis em território nacional”, esclarece o regulador português.

PUB
PUB
PUB

Em resposta a questões da Lusa, por escrito, o presidente executivo da Revolut, Joe Heneghan, disse que a empresa tem 500 mil clientes em Portugal e que, a partir desta quinta-feira, os que decidirem passar o seu dinheiro para o Revolut Bank "passam a ter os seus depósitos protegidos pelo fundo de garantia de depósitos".

O gestor afirmou que um inquérito feito a clientes em Portugal indicou que 56% estariam disponíveis para receber o salário na Revolut e usariam mais serviços da Revolut se houvesse a proteção de depósitos.

"É por isso que estamos a trazer este produto em primeiro lugar e continuaremos a desenvolver a nossa oferta bancária", disse à Lusa o presidente executivo desta empresa tecnológica de serviços financeiros ('fintech').

Segundo Joe Heneghan, em cada mercado, a Revolut "quer tornar-se um operador bancário chave e Portugal não é exceção". Para isso, disse, vai ao encontro das expectativas dos clientes ao oferecer serviços financeiros "rápidos, transparentes e eficientes".

Sobre novos serviços financeiros que o banco disponibilizará, disse que haverá mais em breve mas que, de momento, não pode indicar quais são.

PUB
PUB
PUB

A Revolut também não indica os resultados financeiros do seu negócio em Portugal nem os objetivos a médio e longo prazo.

Sobre as críticas que os bancos que operam no mercado português fazem frequentemente, acusando os novos operadores 'fintech' de não terem de cumprir as mesmas exigências, Joe Heneghan disse que o Revolut Bank é um banco especializado licenciado pelo Banco Central Europeu e regulado pelo Banco Central da Lituânia, pelo que cumpre "com os mesmos requisitos regulatórios europeus como qualquer outro banco".

Questionada sobre o acesso da Revolut à rede Multibanco, fonte oficial da empresa disse à Lusa que não há novidades e que a empresa mantém conversações com a SIBS (gestora da rede Multibanco) e o Banco de Portugal nesse sentido.

A Revolut tem considerado que a falta de acesso à rede da SIBS a coloca "em desvantagem comparando com os bancos locais".

A Revolut existe há seis anos e tem mais de 16 milhões de clientes em todo o mundo.

Em Portugal tem cerca de 200 trabalhadores e um centro de trabalho em Matosinhos, no distrito do Porto.

PUB
PUB
PUB

Em 2020, a Revolut triplicou o lucro bruto para 123 milhões de libras (quase 144 milhões de euros ao câmbio atual).

Fonte oficial explicou que o lucro bruto é a "diferença entre a receita que uma empresa tem em relação aos seus custos variáveis" e que a empresa apresenta este indicador (em vez de lucro líquido) devido a especificidades do seu negócio. Já as receitas ajustadas subiram 57% para 261 milhões de libras (quase 305 milhões de euros).

Novo Dia CNN

5 coisas que importam

Dê-nos 5 minutos, e iremos pô-lo a par das notícias que precisa de saber todas as manhãs.
Saiba mais

Economia

Mais Economia

Patrocinados