Beliches, chaise longue ou em pé: os mais invulgares assentos de avião

CNN , Francesca Street
24 dez 2021, 10:00

Um assento de avião em que viajamos de pé, uma bagageira superior que é transformada numa cama e uma cabine de avião de dois pisos. Estes são alguns dos designs de assentos de avião mais apelativos e invulgares que surgiram nos últimos anos, com o objetivo de revolucionar a experiência a bordo.

O design de uma cabine de avião assentou sempre na inovação contínua. Foi assim que chegámos ao assento de avião totalmente reclinável que agora está omnipresente nas cabines de classe executiva, ou um tabuleiro que se dobra e encaixa perfeitamente no apoio de braço.

Desde encaixar mais passageiros na cabina até dar aos viajantes mais espaço para esticar as pernas, estes invulgares designs de assentos de avião procuram resolver os dilemas comuns a bordo de um avião.

O projeto do assento chaise longue em classe económica

O desenho do assento de avião tipo chaise longue imagina uma cabine de avião de dois pisos. Cortesia: Crystal Cabin Awards


O design da cabine com dois pisos e chaise longue de Alejandro Núñez Vicente elimina o compartimento de bagagem para criar uma configuração de assento de avião com dois pisos.

A chaise longue deu que falar no início deste ano quando foi nomeada para um prémio Crystal Cabin 2021.

Em maio de 2021, o aluno da Universidade TU Delft, Núñez Vicente, disse à CNN Travel que se inspirou nas suas experiências de voo pela Europa, desde a sua casa em Espanha até à faculdade nos Países Baixos.

O objetivo de Núñez Vicente era criar mais espaço para os viajantes esticarem as pernas. Este design de assento também proporciona mais ângulos reclináveis, bem como um encosto regulável e um apoio para o pescoço amovível.

Durante o verão de 2021, Núñez Vicente viajou pela Europa com um protótipo do seu design, falando com profissionais da aviação e peritos da indústria para recolher feedback, aproximando-se bastante mais da fase em que o design se poderá tornar uma realidade.

O feedback preliminar dos potenciais passageiros que experimentaram o protótipo foi positivo, disse Núñez Vicente.

Embora a configuração tenha sido inicialmente prevista para o avião Flying-V, um novo conceito atualmente em desenvolvimento na TU Delft, também poderia ser implementado num Boeing 747, Airbus A330 ou em qualquer outro avião de médio e grande porte, disse Núñez Vicente.

"Tem havido muito interesse neste momento por parte da indústria aeronáutica, especialmente da parte dos fabricantes de assentos, fabricantes de aviões e fomos abordados por várias companhias aéreas", disse Núñez Vicente numa nova entrevista à CNN Travel. Vicente acrescentou ainda que os investidores privados também manifestaram interesse.

Núñez Vicente continua a considerar que o seu design poderia transformar o desconforto da classe económica.

"O objetivo deste assento foi sempre aumentar o conforto e melhorar a experiência a bordo dos passageiros nos voos de longo curso, e esse objetivo ainda permanece", diz ele.

Skyrider

Este é o Skyrider 3.0 da Aviointeriors, a mais recente versão do conceito “assento em pé”. Francesca Street/CNN

O conceito de "assento em pé" do Skyrider, da Aviointeriors, com o banco estilo selim de bicicleta, tornou-se algo infame no mundo da aviação.

Desde que foi projetado pela primeira vez em 2010, o assento evoluiu nos anos seguintes, mas manteve a mesma ideia subjacente: o Skyrider ocupa muito menos espaço do que o assento normal da classe económica, com um espaço entre filas de apenas 58,5 cm.

A CNN Travel testou a terceira versão deste assento na Aircraft Interiors Expo 2019 e questionou-se quanto tempo alguém aguentaria ficar sentado nessa posição desconfortável.

"A mensagem é, não queremos colocar milhares de pessoas na cabine, queremos oferecer uma configuração multiclasse, o que hoje em dia é impossível, se quisermos atingir a carga máxima de passageiros", disse Gaetano Perugini, consultor de engenharia da Aviointeriors, à CNN Travel nessa conferência.

Desde então, o Skyrider 3.0 tem sofrido algumas afinações. A Aviointeriors diz que uma quarta versão do design melhorou a ergonomia do selim do assento, acrescentou um encosto inclinado e aumentou o espaço para os ombros dos passageiros.

O espaço entre filas de 58,5 cm concebido para o Skyrider não é atualmente permitido pela certificação da maioria dos aviões, onde 71 cm é o mínimo permitido. A Aviointeriors está ciente disto e do potencial desafio que isso representa.

"Quando temos atrás de nós um cliente forte [...] podemos sentar-nos com a Airbus ou a Boeing e explicar o conceito", disse Perugini em Hamburgo em 2019.

Perugini disse agora à CNN Travel que as amostras de assentos acabados da quarta versão do Skyrider não estão atualmente disponíveis, mas que o desenho já foi concluído.

Flex Lounge

O Flex Lounge pode ter sido nomeado para um prémio Crystal Cabin, mas é pouco provável que venha a ver a luz do dia. Cortesia Crystal Cabin Award

O conceito Flex Lounge do grupo Heinkel foi pré-selecionado para um prémio Crystal Cabin em 2020.

O design previa uma configuração flexível para assentos em cabines na classe económica, sendo que a ideia seria que, após a descolagem, os assistentes de bordo pudessem reorganizar as filas de modo que os passageiros que viajam juntos possam sentar-se de frente uns para os outros em filas de três lugares.

Embora esse design tenha dado nas vistas, o antigo diretor do grupo Heinkel, Tom Heinkel, disse à CNN Travel que vendeu a sua empresa e que já não está concentrado no design para aviação.

Assento Zephyr

O assento Zephyr projeta assentos de dois pisos totalmente reclináveis para uma cabine de classe económica premium. Cortesia Zephyr Aerospace

Outro conceito de assentos em dois pisos está presente no modelo Zephyr, de Jeffrey O'Neill, que imagina assentos planos de dois pisos numa cabine de classe económica premium.

Numa declaração à CNN Travel em 2020, O'Neill disse ter-se inspirado num voo de Nova Iorque para Singapura em que não conseguiu dormir. Ele deu por si a recordar uma noite em que dormiu muito melhor, deitado num beliche num autocarro de longa distância e perguntou-se se algo semelhante poderia ser implementado num avião.

Durante o ano passado, O'Neill diz ter estado a testar e a fazer experiências com uma maquete física do assento Zephyr junto de grupos-alvo. Ele disse também que fez alguns ajustes ao desenho por uma questão de viabilidade.

"Fizemos alguns testes e simulações no início deste ano e os resultados desses testes levaram-nos a modificar o desenho existente e torná-lo num desenho mais apto a ser aprovado do ponto de vista da segurança", disse ele.

No novo conceito, a fila de "beliches superiores" dos assentos não é tão alta como O'Neill inicialmente previa e em vez de uma escada que dá acesso ao beliche superior, a nova versão inclui degraus.

"O que temos agora é aquilo com que pretendemos lançar-nos no mercado, aquilo que procuramos vender às companhias aéreas e trazer para a indústria", diz O'Neill.

Cápsula Nuvem Toyota

O conceito de Cápsula Nuvem de Toyota Boshoku reinventa o compartimento da bagagem. Cortesia Crystal Cabin Awards

Outro desenho que reinventa a secção superior da cabine do avião é o Conceito da Cápsula Nuvem de Toyota Boshoku. Pré-selecionado para os prémios Crystal Cabin 2021, este design transforma o espaço superior da bagageira em cápsulas-cama.

Toyota Boshoku diz que o design é inspirado nos hotéis-cápsula japoneses, com os seus compartimentos de dormir. A ideia é que os passageiros da classe económica possam usar o assento tradicional do avião na parte de baixo, mas também possam usar as camas nos compartimentos da bagagem na parte de cima quando o avião estiver no ar.

Os viajantes colocariam as suas malas debaixo dos assentos, que estariam ligeiramente mais afastados do chão para acomodar esta mudança do local de guardar a bagagem.

"Os passageiros da classe económica poderão desfrutar dos seus voos de uma forma mais segura e confortável", lê-se num comunicado de imprensa da Toyota do início deste verão. "Isto permite que os passageiros tenham o seu espaço privado no qual podem relaxar ou concentrar-se no trabalho".

Há alguns precedentes na substituição das bagageiras por camas, o Boeing 377 Stratocruiser, que fazia voos transatlânticos na década de 1950, incluía camas no compartimento da bagageira.

Interspace

Novo conceito: Este novo conceito de assento de avião vem com "alas acolchoadas" que se desdobram de ambos os lados das costas do assento, tornando a experiência de voo mais privada e confortável para dormir.

O desenho do assento Interspace inclui alas almofadadas que dobram manualmente para dentro e para fora do assento. A ideia é que estas alas permitam ao viajante ter privacidade extra, ao mesmo tempo que lhes proporciona um lugar onde pousar a cabeça enquanto tentam dormir durante o voo.

O assento Interspace foi concebido pela empresa londrina Universal Movement, que está agora a trabalhar com a Safran, uma empresa fabricante de assentos de avião, para tornar este design uma realidade. Este assento venceu o prémio Escolha do Júri nos prémios Crystal Cabin 2021.

A CNN Travel testou um protótipo do Interspace quando o assento foi revelado na cimeira de Inovação em Cabines Aeronáuticas em 2019.

As alas proporcionaram, de facto, mais privacidade e encostarmo-nos a uma ala para tentarmos dormir a sesta revelou-se surpreendentemente confortável.

A ideia é que as alas da Interspace possam ser aplicadas nos assentos de aviões já existentes, ou construídos de raiz, como no caso do protótipo.

O designer Luke Miles, que anteriormente passou três anos como diretor de design na Virgin Atlantic, disse à CNN Travel aquando do lançamento em 2019, que o objetivo da Interspace era proporcionar aos viajantes em classe económica "uma melhor noite de descanso, um melhor voo".

A partir de setembro de 2021, este assento está disponível para compra.

"É empolgante ver agora esta transição do conceito para a realidade, ao disponibilizarmos este modelo para venda, representando o que consideramos ser um grande passo no apoio à indústria aeronáutica e tornando os aviões de passageiros mais confortáveis graças à nossa colaboração com a Safran", disse Miles numa declaração em setembro de 2021.

O modelo Interspace está disponível no assento Z600 da Safran. Miles disse à CNN Travel que este modelo está atualmente "a ser visto e analisado por companhias aéreas".

Viagens

Mais Viagens

Na SELFIE

Patrocinados