Dois mortos em acidente entre avião da TAP e moto durante aterragem no aeroporto da Guiné Conacri. Vítimas terão sido sugadas pelos motores do avião

Agência Lusa , MM/BC - notícia atualizada às 12:35
3 set, 08:39
Avião da TAP no aeroporto de Lisboa (Horacio Villalobos/Corbis via Getty Images)

Dois seguranças do aeroporto tentaram atravessar a pista no momento em que o avião tentava aterragem

Um avião da TAP colidiu com uma motorizada durante a aterragem no aeroporto da Guiné Conacri, provocando a morte do ocupante do veículo, informou este sábado a companhia aérea, garantindo que “foram cumpridos todos os procedimentos de segurança”.

Num comunicado divulgado esta madrugada, a TAP refere que “o voo TP1492 registou um acidente na aterragem no aeroporto da Guiné Conacri, quando uma moto tentou atravessar a pista nesse momento, tendo o ocupante do veículo perdido a vida”.

“Passageiros e tripulantes estão todos bem”, assegura. Fonte do Aeroporto Internacional Ahmed Sékou Touré revelou entretanto que o acidente fez dois mortos, dois seguranças que se deslocavam na motorizada e que terão sido sugados pelos motores da aeronave.

O comunicado da TAP não precisa o dia e hora do acidente, mas o portal NewsAvia refere que ocorreu na noite de sexta-feira, no Aeroporto Internacional de Conacri, na Guiné, envolvendo um Airbus A320neo da TAP que tinha descolado de Lisboa pelas 20:32.

Segundo a companhia, “foram cumpridos todos os procedimentos de segurança, mas, ainda assim, não foi possível evitar o referido acidente”.

“A TAP está naturalmente a colaborar com as autoridades locais para se apurarem as circunstâncias que levaram a esta lamentável situação”, afirma, lamentando “profundamente o sucedido” e apresentando “as suas sentidas condolências à família da vítima mortal”.

Autoridade Civil investiga

A Autoridade Guineense de Aviação Civil está a investigar o acidente ocorrido na sexta-feira à noite: “Uma investigação conduzida pela Autoridade de Aviação Civil da Guiné (AGAC), com o apoio do Departamento de Segurança e Proteção (SOGEAC), está em curso para averiguar as causas e as responsabilidades das partes envolvidas”, lê-se uma nota do Aeroporto Internacional Ahmed Sékou Touré publicada na rede social Twitter.

 

Segundo esta mensagem, o acidente ocorreu pelas 23:40 (hora local) de sexta-feira, quando “o voo TP1492 da companhia TAP Portugal, com origem em Lisboa, atingiu dois indivíduos que circulavam numa motorizada na pista de aterragem”.

“O condutor identificado era um agente de segurança, funcionário de uma empresa encarregada de proteger as instalações do aeroporto”, precisa o texto, expressando “sinceras condolências às famílias enlutadas”.

O portal de notícias Guineenews.org avança que os dois seguranças que circulavam na motorizada “tentavam atravessar a pista quando foram sugados por um dos motores da aeronave que acabara de aterrar”.

Segundo refere, “a tragédia e a abertura de um inquérito impediram a companhia portuguesa de embarcar os passageiros que deveriam partir para Lisboa”.

Mundo

Mais Mundo

Patrocinados