Gritos, turbulência e pânico a bordo. Vídeo mostra terror em voo durante tempestade de granizo

31 out, 19:52
Avião da Latam Airlines obrigado fazer aterragem de emergência no Paraguai. (Imagens do The Aviation Herald)

Imagens partilhadas pelo The Aviation Herald mostram danos visíveis no avião da Latam airlines, sobretudo, no nariz, também conhecido como radome

Condições meteorológicas extremas aterrorizaram os 48 passageiros do voo LA-1325 da Latam Airlines, que na última quarta-feira descolou de Santiago, no Chile, com destino a Assunção, no Paraguai. Nos últimos dias têm sido partilhados vídeos que demonstram o ambiente no interior quando o avião atravessava uma tempestade de granizo.

O site especializado em incidentes aéreos The Aviation Herald explica que o voo LA-1325 tentou aterrar em Assunção, mas que as condições atmosféricas obrigaram-no a divergir para o Aeroporto Internacional de Foz do Iguaçu, no Brasil. Após uma espera de três horas e 20 minutos, em que os passageiros permaneceram no interior do aparelho, a aeronave voltou a descolar em direção à capital do Paraguai.

Citada pelo El País, a companhia aérea chilena explica que “devido às condições climatéricas adversas no aeroporto de Assunção” acabou por ter de divergir e “aterrar no aeroporto internacional de Foz do Iguaçu, no Brasil”. Segundo ainda a Latam Airlines, as condições meteorológicas melhoraram e o LA-1325 voltou a levantar voo, mas na aproximação à pista do aeroporto de Assunção os pilotos depararam-se com uma tempestade de granizo que acabou por provocar danos na fuselagem e nos motores, forçando uma aterragem de emergência.

Dentro do avião o pânico instalou-se, como demonstram os vídeos partilhados nas redes sociais. Entre os passageiros estava a ex-modelo paraguaia Pabla Tholem que, em entrevista à ABC, contou que “foi a coisa mais aterrorizante” que já experienciou. “Enquanto todos estavam em pânico, o meu cinto de segurança soltou-se e gritei para que alguém me ajudasse”, descreveu a antigo modelo, acrescentando que não conseguia voltar a colocar o cinto, porque “estava com a filha nos braços”.

“O som era alto, a minha filha começou a gritar, o meu cinto de segurança estava solto e gritava para que alguém me ajudasse a colocá-lo. Um homem veio ajudar-me e a minha bebé agarrou-se a ele. Comecei a vomitar”, contou ainda Pabla Tholem.

 

A Latam Airlines garante que todos os passageiros e tripulação não sofreram qualquer ferimento e que foram imediatamente examinados por profissionais de saúde após saírem do avião.

Em declarações à comunicação social, o presidente da Direção Nacional de Aeronáutica Civil do Paraguai (DINAC), Félix Kanazawa, disse que “o avião aterrou sem um motor e com o para-brisas rachado”, garantindo ainda que “este tipo de aeronave está preparada para voar apenas com um motor operacional”.  

Para-brisas do avião sofreu danos substanciais e facilmente identificáveis (Imagem do The Aviation Herald)

Douglas Cubilla, responsável pelos aeroportos paraguaios, nota também que o nariz do aparelho estava destruído, como confirmam as imagens partilhadas pelo The Aviation Herald.

Fuselagem do nariz da aeronave ficou completamente destruída (Imagem do The Aviation Herald)

Os eventos registados estão a ser tratados como “incidentes sérios” e, como mandam os regulamentos, "a Latam Airlines está a colaborar com as autoridades competentes na investigação do incidente”, assegura a DINAC, que está a coordenar a operação. De acordo com a Direção Geral de Aviação Civil do Chile (DGAC), que também colabora na investigação, os protocolos estabelecidos para a segurança da tripulação e de todos os passageiros foram aplicados durante a aterragem.

Relacionados

Brasil

Mais Brasil

Patrocinados