Saiba tudo sobre o Euro aqui

Autoridades gregas encerram atrações turísticas e escolas em resposta à primeira onda de calor deste verão na capital

CNN Portugal , MTR
12 jun, 19:03
CALOR EM ATENAS (AP PHOTOS Petros Giannakouris)

Encerramento da Acrópole tornou-se uma tendência anual, uma vez que a Grécia - tal como muitos outros países europeus - continua a registar verões abrasadores.

As autoridades gregas encerraram a Acrópole a turistas e colocaram médicos em toda a capital esta quarta-feira, enquanto Atenas enfrenta a primeira vaga de calor do verão. Prevê-se que as temperaturas atinjam os 43 graus esta quarta e quinta-feira em algumas zonas do país, particularmente na capital.

Acredita-se que a onda de calor seja provocada por ventos do sul que trazem ar quente e poeira do Norte de África. A colina da Acrópole, onde se encontra um dos sítios arqueológicos mais famosos do mundo, que inclui o templo do Parténon, foi encerrada entre as 12:00 e as 17:00, com membros da Cruz Vermelha a juntarem-se para distribuírem garrafas de água aos turistas.

O encerramento da Acrópole tornou-se uma tendência anual, uma vez que a Grécia - tal como muitos outros países europeus - continua a registar verões abrasadores.

As altas temperaturas estão a suscitar receios de mais um Verão muito quente em algumas partes da Europa, ameaçando a saúde das populações. O calor é um dos perigos naturais mais mortais, tendo sido registadas mais de 61 mil mortes durante a onda de calor recorde do verão na Europa em 2022.

Com o agravamento do aquecimento global, especialistas afirmam que as ondas de calor se irão tornar mais severas e frequentes. Drones equipados com câmaras térmicas também serão usados ​​para coordenar uma resposta que garanta a segurança de todos.

 

Europa

Mais Europa

Mais Lidas

Patrocinados