E se nenhum candidato à presidência da Assembleia da República tiver 116 votos nas próximas votações? Eis o que acontece

27 mar, 09:45
Eleição para a presidência da Assembleia da República (Lusa/TIAGO PETINGA)

Três votações no primeiro dia não resultaram em eleição. Processo continua esta quarta-feira

Contra o que era expectável, José Pedro Aguiar-Branco falhou a eleição para a presidência da Assembleia da República, com 89 votos a favor, 134 votos em branco e sete votos nulos na primeira votação (e depois foi superado por Francisco Assis nas duas votações seguintes).

Para ser eleito, um candidato necessita do aval da maioria dos deputados do Parlamento, ou seja, 116 votos. Perante o sucedido, os líderes parlamentares marcaram nova votação - a quarta - para esta quarta-feira. Mas o que acontecerá se nenhum dos conseguir os 116 votos a favor necessários? 

O antigo presidente da Assembleia da República Eduardo Ferro Rodrigues explica à CNN Portugal que "todo o processo volta a abrir-se" sempre que se falha a maioria dos 116.

Ou seja, segundo Ferro Rodrigues, este será um processo "sem limite" até que seja obtida a maioria de 116. "Ninguém pode ser presidente da Assembleia da República com menos de 116 votos."

Relacionados

Política

Mais Política

Patrocinados