António Filipe e João Oliveira levantam-se da bancada, mas não só. Alguns dos deputados que saem do Parlamento

CNN Portugal , BMA
31 jan, 08:51
João Oliveira

José Luís Ferreira e Mariana Silva são outras duas baixas, pelo Partido Ecologista Os Verdes, que deixa de ter representação parlamentar

O CDS sai do Parlamento e os Verdes seguem o mesmo caminho, mas quem são as personalidades que estamos habituados a ver sentadas na Assembleia e que abandonam agora os lugares?

António Filipe e João Oliveira

Com as legislativas de 2022, António Filipe e João Oliveira são duas baixas de peso na bancada da CDU, que fica agora reduzida a seis deputados.

O histórico dirigente comunista António Filipe, um dos deputados mais antigos do partido, falhou a eleição pela primeira vez desde 1989. O membro do Comité Central do PCP era recandidato pelo distrito de Santarém.  A diferença de votos em relação a 2019 foi mais expressiva em Santarém, com a coligação a perder 3.808 votos.

Já João Oliveira, licenciado em Direito, era deputado desde 2005 e líder parlamentar desde 2013. Falhou pela primeira vez em 17 anos a eleição pelo círculo eleitoral de Évora, mandato que foi conquistado pelo PSD.

O também membro da comissão política do Comité Central do PCP foi um dos substitutos do secretário-geral durante a campanha eleitoral, enquanto Jerónimo de Sousa estava a recuperar de uma operação de urgência à carótida interna esquerda.

As funções temporárias enquanto rosto da volta da CDU fizeram com que estivesse mais de metade da campanha afastado do distrito por onde era recandidato.

Em Évora, a CDU perdeu 2.486 votos face a 2019 e passou de segunda para terceira força política neste distrito.

João Oliveira foi um dos principais negociadores comunistas das propostas de Orçamento do Estado desde a formação da solução de Governo socialista com o apoio da maioria parlamentar de esquerda, que foi popularmente apelidada de 'geringonça', em 2015.

José Manuel Pureza

O Bloco de Esquerda (BE) teve nestas eleições o pior resultado dos últimos 20 anos, falhando os objetivos a que se propôs e perdendo metade dos votos. Ficou reduzido a cinco dos 19 deputados, uma pesada derrota assumida pela líder Catarina Martins na noite deste domingo. 

Na legislatura passada, Pureza integrava a Comissão de Assuntos Constitucionais, Direitos, Liberdades e Garantias, a Comissão da Saúde, do Trabalho e Segurança Social, da Transparência e Estatuto dos Deputados e de Comissão eventual de Verificação de Poderes dos Deputados Eleitos.

O primeiro mandato pelo BE decorreu entre 2009 e 2011, seguindo-se 2015 a 2019, e depois entre 2019 e o que agora findou... e falhou. José Manuel Pureza não teve votos suficientes para garantir a eleição por Coimbra. 

José Luís Ferreira

José Luís Ferreira e Mariana Silva são outras duas baixas, pelo Partido Ecologista Os Verdes, que deixa de ter representação parlamentar.

José Luís Ferreira, por Setúbal, era deputado da Assembleia da República Portuguesa desde 2005. Assim como Mariana Silva, por Lisboa, eram os dois deputados de “Os Verdes” com representação parlamentar, integrados na Coligação Democrática Unitária (CDU).

Bebiana da Cunha

Já o PAN, agora só representado por Inês de Sousa Real, viu “cair” Nelson José Basílio Silva e Bebiana Maria Ribeiro da Cunha.

Em 2015, o partido Pessoas-Animais-Natureza (PAN) garantiu a representação parlamentar ao eleger o deputado André Silva, por Lisboa. Em 2019 conseguiu eleger quatro deputados nas legislativas. AndréSilva e Inês Sousa Real, por Lisboa. Pelo Porto, Bebiana da Cunha e por Setúbal Cristina Rodrigues, que entretanto se desfiliou do partido.

Bebiana Cunha, líder parlamentar do PAN, deixa assim de ter representatividade parlamentar, poucos meses após ter perdido a candidatura à Câmara do Porto. 

Recorde-se que o PAN foi o primeiro partido novo na Assembleia da República, desde 1999.

Saídas no Partido-Social Democrata (PSD) 

Aveiro:

Saíram de cena Ana Miguel Marques Neves dos Santos, António Topa e Nuno André Maia das Neves.

Braga:

Emídio Guerreiro saiu, assim como Rui Manuel Ferreira da Silva.

Coimbra:

António Alberto Maló de Abreu e Paulo Jorge Carvalho Leitão também deixaram de fazer parte.

Faro:

Cristóvão Duarte Nunes Guerreiro Norte saiu dos eleitos. Apesar destas saídas, a representação do PSD manteve-se com três deputados.

Guarda:

António Carlos Sousa Gomes da Silva Peixoto saiu dos efetivos.

Leiria:

Ana Margarida Balseiro de Sousa Lopes, abandonou o assento parlamentar. Em 2019, o PSD teve cinco candidatos eleitos, este domingo elegeu quatro.

Lisboa:

O partido-social democrata elegeu mais um deputado que há três anos, 13 no total. No entanto, foi um dos distritos com mais mudanças: saiu Filipa Maria Salema Roseta Vaz Monteiro, Pedro Augusto Cunha Pinto, Luís Maria de Barros Serra Marques Guedes, Sandra Cristina de Sequeiros Pereira, Pedro Nuno Mazeda Pereira Neto Rodrigues e Carlos Manuel dos Santos Batista da Silva.

Porto:

Foram eleitos 14 candidatos, menos um que nas últimas eleições. Alberto Amaro Guedes Machado é uma das saídas, assim como José Joaquim Cancela Moura, Álvaro Fernando Santos Almeida, Alberto Jorge Torres da Silva Fonseca, Carla Maria Gomes Barros, Hugo Miguel de Sousa Carneiro e António Duarte Conde Almeida da Cunha.

Santarém:

Os sociais-democratas perderam Duarte Filipe Baptista de Matos Marques.Viana do Castelo ficou sem Eduardo Alexandre Ribeiro Gonçalves Teixeira na bancada laranja.

Vila Real:

PSD perdeu um deputado eleito. Saiu Luís Manuel Morais Leite Ramos.

Viseu:

Mantiveram-se quatro eleitos, mas a equipa mudou toda. Sal Fernando de Carvalho Ruas, Pedro Filipe dos Santos Alves, Fátima Carla Dias Antunes Borges e António José Lima Costa.

Madeira:

Saiu Miguel Filipe Machado de Albuquerque. 

Açores:

António Lima Cardoso Ventura abandonou. 

Saídas no Partido Socialista (PS)

Beja:

Ficou sem Telma Cristina Felizardo Guerreiro. 

Braga:

Ganhou um assento parlamentar mas perdeu nomes como Sónia Fertuzinhos, José Fernando Gomes Mendes, Cristina Maria da Fonseca Santos Bacelar Begonha e Nuno André Araújo dos Santos Reis e Sá.

Bragança:

Saiu Jorge Manuel Nogueiro Gomes

Castelo Branco:

Saiu Maria Hortense Nunes Martins e Eurico Jorge Nogueira Leite Brilhante Dias.

Coimbra:

Foi eleito mais um deputado do que em 2019, mas saiu João Albino Rainho Ataíde das Neves e Cristina Maria Domingues de Jesus.

Faro:

PS perdeu José Apolinário Nunes Portada e Maria Joaquina Baptista Quintans de Matos.

Guarda:

O PS perdeu António José Santinho Pacheco.

Leiria:

O PS elegeu mais um candidato, mas saiu Raul Miguel de Castro, Elza Maria Henriques Deus Pais, João Paulo Feteira Pedrosa.

Lisboa:

Em Lisboa, o Partido Socialista elegeu 21 deputados.

Sai de cena Eduardo Ferro Rodrigues, Mário Centeno, Fernando Medina, João Cravinho (que passa a pertencer a Setúbal), Maria da Luz Gameiro Beja Ferreira Rosinha, Jorge Lacão Costa, Ricardo Jorge Colaço Leão, Miguel de Oliveira Pires da Costa Matos.

Portalegre:

Saiu o Luís David Trindade Moreira.

Porto:

No Porto, o PS tem agora mais dois candidatos eleitos (19, em vez de 17).

Sai Ana Paula Mendes Vitorino, José Luís Pereira Carneiro saiu para Braga. Também do Porto saiu Pedro Carlos da Silva Bacelar Vasconcelos, Pedro Manuel Valente de Sousa, Maria Constança Dias Urbano da Sousa, José Manuel Santos de Magalhães.

Santarém:

O partido rosa viu serem eleitos cinco candidatos, mais um que em 2019. Ricardo Emanuel Martins Mourinho Félix, Catarina Marcelino Rosa da Silva e Filipe Alexandre Pardal Pacheco. 

Viana do Castelo:

Saiu Anabela de Jesus Sousa Rodrigues.

Vila Real:

Ascenso Luís Seixas Simões abandona a bancada parlamentar.

Madeira:

Olavo Balona Gouveia Câmara abandonou o assento parlamentar da Madeira.

Açores:

Lara Fernandes Martinho e João Fernando Brum de Azevedo Castro saem pelos Açores.

Relacionados

Novo Dia CNN

5 coisas que importam

Dê-nos 5 minutos, e iremos pô-lo a par das notícias que precisa de saber todas as manhãs.
Saiba mais

Partidos

Mais Partidos

Patrocinados