Dolores Silva sente «tristeza profunda» por casos de assédio sexual

5 out, 10:22
Dolores Silva (getty)

Capitã da seleção apela às vítimas para que tenham coragem de denunciar os episódios

Dolores Silva, capitã da seleção feminina de futebol, manifesta profunda tristeza pelos casos de assédio sexual denunciados nos últimos dias em Portugal, lançado um apelo às vítimas para que tenham coragem de denunciar os episódios.

«É uma tristeza profunda. Afeta não só o futebol, infelizmente, mas vários setores da nossa sociedade. Estamos solidárias com todas as vítimas e apelamos àquelas que não falaram ainda a que consigam igualmente ter a coragem que estas meninas tiveram para denunciar», afirmou, à margem das declarações sobre o confronto com a Bélgica,  na primeira ronda do ‘play-off’ europeu de qualificação para o Mundial2023.

A jogadora do Sp. Braga salienta que esse tipo de comportamentos «tem de ser rapidamente eliminado da nossa sociedade»: «Vamos estando alerta para tudo o que sejam campanhas, para podermos estar dentro do assunto e mostrarmos a nossa solidariedade. Um dia são estas colegas e noutro dia podemos ser nós. Acho importante que haja campanhas, pode dar uma coragem às pessoas que ainda não falaram por medo, pois isto é sempre um tema sensível.»

Ana Borges, por seu turno, diz que não fica totalmente surpreendida com este tipo de notícias: «Se me surpreende ou não, já não me surpreende tanto. Cada vez se vê mais isto, não só no futebol e no desporto. É um momento triste e uma situação muito desagradável para quem a vive. Só podemos desejar sorte e dar o nosso apoio.»

«Forte apoio e força para todas elas. Não se calem, denunciem e não tenham medo. Entendo que, por vezes, haja esse receio, mas há plataformas onde o podem fazer de forma anónima e onde não têm de se expor. São situações muito delicadas e, da minha parte, em tudo o que eu puder ajudar, desde já dou apoio a todas elas», apelou ainda a jogadora.

Sílvia Rebelo também encorajou as vítimas: «Estamos solidárias. Encorajamos todas as pessoas que sofrem. Isto não é apenas no futebol, é na sociedade. Infelizmente, agora aconteceu no futebol, mas dar-lhes força e coragem para não se calarem.»

Relacionados

Seleção

Mais Seleção

Patrocinados