Após dois assaltos, Igreja no Porto passa a abrir apenas à hora das missas

Agência Lusa , DCT
8 jul, 16:31
Igreja, religião, crucifixo, cruz. Foto: AP Photo/Francois Mori

O primeiro assalto, relatou o frei, foi na quinta-feira, às 8:30 da manhã, e o segundo foi esta segunda-feira, às 11:00

A Igreja da Paróquia de Cristo Rei, no Porto, vai passar a estar aberta apenas no horário das missas, depois de ter sido assaltada duas vezes desde quinta-feira, revelou esta segunda-feira à Lusa o frei José Carlos Lopes.

“A partir de amanhã [terça-feira] seremos obrigados a abrir a igreja apenas no horário das missas, às 08:00 às 12:00 e às 19:00”, revelou o responsável, numa medida para tentar conter os assaltos “feitos por pessoas que estão diariamente na rua, nas imediações da igreja”, disse.

O primeiro assalto, relatou o frei, foi na quinta-feira, às 8:30 da manhã, e o segundo foi esta segunda-feira, às 11:00.

O primeiro assalto foi na secretaria, “mas não conseguiram levar nada”, enquanto no segundo a ação dos responsáveis da igreja “impediu que fossem roubadas velas e a cruz do altar”, descreveu.

“O que as pessoas dizem é que desde que foi desfeito o Bairro do Aleixo há pessoas espalhadas por esta zona da Marechal Gomes da Costa e da Foz”, testemunhou frei José Carlos Lopes, revelando que quem hoje tentou “roubar a cruz e as velas é um homem que vem pedir comida e roupa à porta” da igreja e que é entregue “pelas conferências vicentinas”.

A cruz em causa, continuou o clérigo, “é a segunda que foi comprada” ,sendo que também já “foi roubado, mais do que uma vez, o lampadário e arrombada a porta da sacristia”, tudo “situações que ocorreram depois da pandemia da covid-19”.

“Quando chegou a covid decidimos abrir a igreja mais horas para servir as pessoas, mas agora vemo-nos obrigados a tomar medidas no sentido contrário e só abriremos meia hora antes de cada uma das três missas diárias”, disse.

País

Mais País

Patrocinados